Yanukovich é procurado por "assassinato em massa"

Segundo autoridades da Ucrânia, o ex-presidente, que no sábado foi cassado pelo Parlamento, tentou sair do país em um avião particular, mas o voo não foi autorizado pela guarda de fronteiras; seu paradeiro é desconhecido

Segundo autoridades da Ucrânia, o ex-presidente, que no sábado foi cassado pelo Parlamento, tentou sair do país em um avião particular, mas o voo não foi autorizado pela guarda de fronteiras; seu paradeiro é desconhecido
Segundo autoridades da Ucrânia, o ex-presidente, que no sábado foi cassado pelo Parlamento, tentou sair do país em um avião particular, mas o voo não foi autorizado pela guarda de fronteiras; seu paradeiro é desconhecido (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

KIEV, 24 Fev (Reuters) - O presidente deposto da Ucrânia Viktor Yanukovich foi colocado na lista de procurados do país pelo crime de assassinato em massa, informou o ministro interino do Interior nesta segunda-feira em seu perfil no Facebook.

"Um caso oficial de assassinato em massa de cidadãos pacíficos foi aberto", escreveu Arsen Avakov no Facebook. "Yanukovich e outras pessoas responsáveis por isso foram declarados procurados."

Yanukovich, de 63 anos, deixou a capital Kiev de helicóptero na sexta-feira em meio à revolta contra seu regime após três dias de confrontos em que mais de 80 pessoas foram mortas. Ele estava na região pró-russa de Crimeia no domingo à noite, segundo Avakov.

Desde sexta-feira ele tem viajado bastante com seu chefe de administração, Andriy Klyuev, primeiro de Kiev a Kharkiv, no leste, e depois para seu refúgio em Donetsk, onde guardas de fronteira o impediram de deixar o país. Em seguir ele foi para a península de Crimeia.

(Reportagem de Natalia Zinets)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email