A arte de desaparecer: Animais que se tornam invisíveis

Bicho-folha, peixe transparente, camaleão furta-cor: a natureza lança mão de uma incrível criatividade para que muitos animais escapem à atenção de seus predadores tornando-se praticamente invisíveis. É a capacidade do mimetismo

Bicho-folha, peixe transparente, camaleão furta-cor: a natureza lança mão de uma incrível criatividade para que muitos animais escapem à atenção de seus predadores tornando-se praticamente invisíveis. É a capacidade do mimetismo
Bicho-folha, peixe transparente, camaleão furta-cor: a natureza lança mão de uma incrível criatividade para que muitos animais escapem à atenção de seus predadores tornando-se praticamente invisíveis. É a capacidade do mimetismo (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 

 

Por: Equipe Oásis

Na natureza ninguém sobrevive sem criar um sistema de defesa. Quem não tem garras nem chifres, quem é destituído de veneno ou de algum cheiro repugnante, quem surgiu no mundo desprotegido, ainda assim pode sobreviver – e muito bem – graças ao mimetismo.

Mimetismo consiste na presença, por parte de determinados organismos denominados mímicos ou miméticos, de características que os confundem com um outro grupo de organismos. Por exemplo, o bicho-folha é confundido com a folha de determinada espécie de planta. Essa semelhança pode se dar principalmente no padrão de coloração, textura, forma do corpo, comportamento e características químicas, e deve conferir ao mímico uma vantagem adaptativa.

O mimetismo pode ser:

- defensivo , quando o animal se modifica para parecer uma
espécie mais perigosa, e não ser atacado.
- ofensivo , quando o animal se modifica para parecer uma
espécie menos perigosa, e poder atacar.
- reprodutivo, quando a modificação visa a reprodução, normalmente em
plantas, que se modificam para parecer um animal e assim serem polinizadas.

As sépias estão entre os animais de maior capacidade mimética. Seus corpos demonstram uma incrível habilidade para mudar de cor de acordo com o meio circundante

 

 O camaleão e a sépia são exemplos bem conhecidos de animais com grandes capacidades miméticas. A sépia, verdadeiro “camaleão do mar”, é capaz de realizar verdadeiras proezas cromáticas na superfície do seu corpo. Mas há vários outros animais que também são dotados desse extraordinário recurso que lhes assegura a sobrevivência num mundo geralmente hostil, no qual, mais do que nunca, é válida a máxima “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. Aqui estão alguns outros exemplos extraordinários de mimetismo:

 

 

Vídeo: Os reis da camuflagem

)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email