240 deputados são contra a reforma da Previdência

Se fosse para votação no Plenário da Câmara nesta quarta-feira, 5, a a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, proposta por Michel Temer, seria rejeitada; derrota política de Michel Temer foi constatada pelo jornal Estado de S. Paulo, que realizou levantamento com 425 parlamentares, que representam 83% da Câmara; 240 disseram que votarão contra a proposta, mesmo com regras mais brandas; 34 votos acima do mínimo necessário para derrotar a proposta no Plenário; apenas  20 disseram que são favoráveis ao texto da forma como foi enviado pelo governo

Se fosse para votação no Plenário da Câmara nesta quarta-feira, 5, a a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, proposta por Michel Temer, seria rejeitada; derrota política de Michel Temer foi constatada pelo jornal Estado de S. Paulo, que realizou levantamento com 425 parlamentares, que representam 83% da Câmara; 240 disseram que votarão contra a proposta, mesmo com regras mais brandas; 34 votos acima do mínimo necessário para derrotar a proposta no Plenário; apenas  20 disseram que são favoráveis ao texto da forma como foi enviado pelo governo
Se fosse para votação no Plenário da Câmara nesta quarta-feira, 5, a a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, proposta por Michel Temer, seria rejeitada; derrota política de Michel Temer foi constatada pelo jornal Estado de S. Paulo, que realizou levantamento com 425 parlamentares, que representam 83% da Câmara; 240 disseram que votarão contra a proposta, mesmo com regras mais brandas; 34 votos acima do mínimo necessário para derrotar a proposta no Plenário; apenas  20 disseram que são favoráveis ao texto da forma como foi enviado pelo governo (Foto: Aquiles Lins)

247 - Se fosse para votação no Plenário da Câmara nesta quarta-feira, 5, a a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, proposta por Michel Temer, seria rejeitada.  

A derrota política de Michel Temer foi constatada pelo jornal Estado de S. Paulo, que realizou levantamento com 425 parlamentares, que representam 83% da Câmara. 240 disseram que votarão contra a proposta, mesmo com regras mais brandas para a aposentadoria e pensões. 

O número tem 35 votos a mais do que o máximo de contras permitido para que o texto seja aprovado - são necessários 308 votos a favor, o equivalente a três quintos dos 513 deputados.

Apenas 20 disseram que são favoráveis ao texto da forma como foi enviado pelo governo. Ao todo, 96 parlamentares afirmaram estarem dispostos a aprovar a reforma da Previdência, desde que pontos-chave sejam alterados. O Estado não conseguiu contato com 88 deputados. Outros 52 não quiserem responder e 32 se declararam indecisos. Quatro disseram que vão se abster.

Leia mais sobre o assunto. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247