A discrição de Flávio no Senado após ter sigilo quebrado

Na semana em que foi revelada a quebra de seu sigilo em meio a investigações, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) circulou com discrição pelo Senado, sem ter sido visto pela maioria dos colegas; ele não participou efetivamente de comissões e do plenário; na terça-feira, não marcou presença; na quarta-feira, fez o registro, mas não ficou no plenário

A discrição de Flávio no Senado após ter sigilo quebrado
A discrição de Flávio no Senado após ter sigilo quebrado (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - Na semana em que foi revelada a quebra de seu sigilo em meio a investigações, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) circulou com discrição pelo Senado, sem ter sido visto pela maioria dos colegas. Ele não participou efetivamente de comissões e do plenário. Na terça-feira, não marcou presença. Na quarta-feira, fez o registro, mas não ficou no plenário. A informação é do Portal Época.

A reportagem ainda afirma que a reação no Senado à quebra de sigilo de Flávio também foi discreta. Numa Casa com outros colegas também no alvo de investigações diversas — parte delas no âmbito da Lava-Jato —, o assunto não foi levado para o debate no plenário da Casa. Em conversas reservadas, senadores admitem constrangimento com a situação.

Alvo de investigações antes mesmo de assumir o mandato, Flávio tem tido uma atuação discreta na Casa, sem discursos, com manifestações pontuais no microfone. Segundo colegas, no entanto, nos bastidores, ele é sociável. Seu gabinete é frequentado por parlamentares que buscam alguma interlocução com o governo do pai.

Na área legislativa, apresentou projetos polêmicos, como uma Proposta de Emendas à Constituição (PEC) propondo a redução da maioridade penal para 14 anos, para determinados crimes, entre eles os hediondos, e para 16 anos, nos demais crimes.

Outro projeto apresentado por ele retira do Código Florestal o capítulo que trata da reserva legal obrigatória em propriedades rurais. A título de acabar com o que chama de "entrave" e "expandir a produção agropecuária, gerar empregos e contribuir para o crescimento do país", o texto suprime a obrigatoriedade de ruralistas preservarem parte da vegetação nativa de suas áreas.

Nas quintas-feiras, Flávio tem o hábito de participar da Comissão de Relações Exteriores. Nesta última, 16, no entanto, ele não apareceu.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247