Acredite se quiser: Bolsonaro reclama de críticas 'sem qualquer fonte' e feitas 'de forma agressiva'

(vídeo) Da Índia, Jair Bolsonaro pede "calma" aos eleitores que criticaram a crise com Moro. Como se não tivesse sido eleito com base em fake news e agressividade, ele reclama ainda que "as pessoas escrevem coisas da cabeça, assim, sem qualquer fonte, sem qualquer origem, e partem de forma agressiva nos comentários"

Bolsonaro em viagem à Índia
Bolsonaro em viagem à Índia (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - De um carro em Nova Délhi, na Índia, Jair Bolsonaro gravou um vídeo aos seus eleitores, onde pediu "calma" pelas críticas que recebeu em seu embate com o ministro Sergio Moro e para que não "potencializem" as discordâncias que tenham com o governo. Ele se tornou alvo de críticas de muitos apoiadores por ter cogitado a recriação do Ministério da Segurança Pública, separadamente da pasta da Justiça, tirando poderes de Moro.

Ignorando o fato de que fez uma campanha financiada e sustentada em fake news, espalhados por whatsapp, e agressividade de seu núcleo mais fiel, na internet e até fisicamente, ele reclamou ainda que "as pessoas escrevem coisas da cabeça, assim, sem qualquer fonte, sem qualquer origem, e partem de forma agressiva nos comentários".

"Não espere que eu esteja 100% contigo, nem no casamento dá 100%. E aqui tem coisa que a gente destoa. Agora, não potencializem isso. E me critiquem quando eu realmente errar. Se eu errar, desce o cacete. Enquanto está em fase de gestação, discussão, estudo, calma, pessoal, calma aí, senão, não vai dar certo", disse.

"Faço um apelo ao pessoal do Brasil, a gente acompanha o que acontece, apesar de a internet no avião ser muita fraca, é impressionante como as pessoas escrevem coisas da cabeça, assim, sem qualquer fonte, sem qualquer origem, e partem de forma agressiva nos comentários. Calma, pessoal. O povo da Argentina tratou o Macri de forma semelhante. Olha quem voltou para lá, a turma da Kirchner, turma da Dilma, do Lula, turma do Foro de São Paulo", acrescentou.

A postagem gerou uma série de reações de internautas, que ficaram surpresos com a forma cínica da crítica de Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247