Advogados de Lula entregam passaporte de ex-presidente à PF

Advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregaram na manhã desta sexta-feira o passaporte do petista na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, em cumprimento à decisão judicial na véspera que determinou a retenção do documento e a proibição dele de deixar o país; informação da entrega do passaporte foi confirmada pela assessoria do escritório que representa Lula

23/11/2016- Curitiba- PR,Brasil- Saida dos advogados de defesa do ex-presidente Lula, na segunda audiencia Tribunal de Justiça em Curitiba. Cristiano Zanin Martins, Foto: Filipe Araújo
23/11/2016- Curitiba- PR,Brasil- Saida dos advogados de defesa do ex-presidente Lula, na segunda audiencia Tribunal de Justiça em Curitiba. Cristiano Zanin Martins, Foto: Filipe Araújo (Foto: Charles Nisz)

(Reuters) - Advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregaram na manhã desta sexta-feira o passaporte do petista na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, em cumprimento à decisão judicial na véspera que determinou a retenção do documento e a proibição dele de deixar o país.

A informação da entrega do passaporte foi confirmada pela assessoria do escritório que representa Lula.

O ex-presidente, condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região no processo do tríplex do Guarujá (SP), estava com viagem marcada para a Etiópia na madrugada desta sexta.

Lula, entretanto, cancelou a viagem após a decisão da Justiça do Distrito Federal de reter o documento em um processo a que o petista responde movido pelo Ministério Público Federal por suspeita de irregularidades na compra pelo governo brasileiro de caças suecos.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, pediu ao diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, que Lula fosse comunicado em casa da decisão. A intenção era evitar estardalhaço no cumprimento da decisão judicial.

Na própria quinta-feira, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, disse, em nota, ter recebido com "grande estarrecimento" a decisão que determinou a apreensão do passaporte do ex-presidente.

"O juiz fundamentou a decisão em processo que não está sob sua jurisdição", diz o comunicado de Zanin. "O TRF-4 havia sido informado sobre a viagem e não opôs qualquer restrição."

(Matéria atualizada às 13h10)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247