Aécio: depoimento de Graça reforça necessidade de CPI

Presidenciável do PSDB, o senador Aécio Neves disse nesta terça (15) que o depoimento da presidente da Petrobras, Graça Foster, à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado não esgota a necessidade de instalação da CPI da Petrobras; "A presidente Graça é uma mulher respeitável, não é ela que está em xeque. Mas temos que nos empenhar ainda mais pela instalação da CPI. Ela deixou claro que a compra de Pasadena foi um mal negócio. Se apurado que houve dolo, as pessoas têm que ser punidas", afirmou

Presidenciável do PSDB, o senador Aécio Neves disse nesta terça (15) que o depoimento da presidente da Petrobras, Graça Foster, à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado não esgota a necessidade de instalação da CPI da Petrobras; "A presidente Graça é uma mulher respeitável, não é ela que está em xeque. Mas temos que nos empenhar ainda mais pela instalação da CPI. Ela deixou claro que a compra de Pasadena foi um mal negócio. Se apurado que houve dolo, as pessoas têm que ser punidas", afirmou
Presidenciável do PSDB, o senador Aécio Neves disse nesta terça (15) que o depoimento da presidente da Petrobras, Graça Foster, à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado não esgota a necessidade de instalação da CPI da Petrobras; "A presidente Graça é uma mulher respeitável, não é ela que está em xeque. Mas temos que nos empenhar ainda mais pela instalação da CPI. Ela deixou claro que a compra de Pasadena foi um mal negócio. Se apurado que houve dolo, as pessoas têm que ser punidas", afirmou (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Presidenciável do PSDB, o senador Aécio Neves disse nesta terça-feira (15) que o depoimento da presidente da Petrobras, Graça Foster, à Comissão de Assuntos Econômicos do Senado não esgota a necessidade de instalação da CPI da Petrobras. Ele avalia que as explicações da presidente da Petrobras deixam "claro" que maiores investigações têm que ser realizadas.

"A presidente Graça é uma mulher respeitável, não é ela que está em xeque. Mas temos que nos empenhar ainda mais pela instalação da CPI. Ela deixou claro que a compra de Pasadena foi um mal negócio. Se apurado que houve dolo, as pessoas têm que ser punidas", afirmou.

Aécio disse que não participou da audiência com Foster –embora estivesse no Senado durante o depoimento –para não ser acusado de usar o seu depoimento como "palanque eleitoral". O tucano disse que vai deixar para debater com a "chefe"de Foster –a presidente Dilma Rousseff –o tema Petrobras durante a campanha ao Palácio do Planalto.

"Eu tive um certo cuidado para não mostrar que esse é um tema eleitoral. Estou me preservando para o grande debate que pretendo ter com a chefe dela. Eu estava muito bem representado lá", afirmou Aécio.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247