Aécio: falta coragem à política externa do Brasil

Após encontro com esposas de opositores do governo de Nicola Maduro, senador tucano Aécio Neves afirma que ‘a natural liderança do nosso país no continente se apequenou. A defesa de valores humanitários universais cedeu lugar à conveniência de aliados alinhados ideologicamente’: "No que diz respeito ao Brasil é preciso reconhecer que continua inexistindo uma política externa eficiente do ponto de vista comercial e corajosa no campo político, capaz de fazer valer nossas posições"

Aécio Neves durante abertura do Seminário Internacional sobre a América Latina, em Lima, no Peru.
Com Mitzy Capriles Ledezma e Lílian Tintori de Lopez, esposas dos oposicionistas presos na Venezuela.
Aécio Neves durante abertura do Seminário Internacional sobre a América Latina, em Lima, no Peru. Com Mitzy Capriles Ledezma e Lílian Tintori de Lopez, esposas dos oposicionistas presos na Venezuela. (Foto: Roberta Namour)

247 – Após participar de ato em homenagem a opositores presos pelo governo Nicolas Maduro, o senador tucano Aécio Neves critica o ‘silêncio’ da América Latina sobre a violação de direitos humanos pela Venezuela.

Sobre o Brasil, afirma que “é preciso reconhecer que continua inexistindo uma política externa eficiente do ponto de vista comercial e corajosa no campo político, capaz de fazer valer nossas posições. A natural liderança do nosso país no continente se apequenou. A defesa de valores humanitários universais cedeu lugar à conveniência de aliados alinhados ideologicamente”.

“Diante da cúmplice inércia desses governos”, diz ele, surge o convite feito pelo ex-primeiro ministro espanhol Felipe González e aceito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para participar da banca de defesa de Leopoldo López (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247