Aécio inicia campanha com FHC: "um privilégio"

Com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sentado ao seu lado direito, o candidato Aécio Neves agradeceu com elogios ao apoio recebido; "Ter a companhia, o espírito público de um estadista como o presidente Fernando Henrique, que veio aqui em um gesto muito simbólico, prestar a sua solidariedade, dizer do seu empenho nessa caminhada, é um privilégio que, realmente, só eu que tenho", disse Aécio, mostrando estratégia diferente de outros tucanos que disputaram a Presidência do país e optaram por não ter o ex-presidente ao lado; "Ele vai estar sempre ao meu lado como conselheiro que é, com a experiência de um presidente que, por duas eleições consecutivas derrotou o PT em primeiro turno", ressaltou o candidato em reunião nesta segunda (7), com aliados, em São Paulo

www.brasil247.com - Com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sentado ao seu lado direito, o candidato Aécio Neves agradeceu com elogios ao apoio recebido; "Ter a companhia, o espírito público de um estadista como o presidente Fernando Henrique, que veio aqui em um gesto muito simbólico, prestar a sua solidariedade, dizer do seu empenho nessa caminhada, é um privilégio que, realmente, só eu que tenho", disse Aécio, mostrando estratégia diferente de outros tucanos que disputaram a Presidência do país e optaram por não ter o ex-presidente ao lado; "Ele vai estar sempre ao meu lado como conselheiro que é, com a experiência de um presidente que, por duas eleições consecutivas derrotou o PT em primeiro turno", ressaltou o candidato em reunião nesta segunda (7), com aliados, em São Paulo
Com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sentado ao seu lado direito, o candidato Aécio Neves agradeceu com elogios ao apoio recebido; "Ter a companhia, o espírito público de um estadista como o presidente Fernando Henrique, que veio aqui em um gesto muito simbólico, prestar a sua solidariedade, dizer do seu empenho nessa caminhada, é um privilégio que, realmente, só eu que tenho", disse Aécio, mostrando estratégia diferente de outros tucanos que disputaram a Presidência do país e optaram por não ter o ex-presidente ao lado; "Ele vai estar sempre ao meu lado como conselheiro que é, com a experiência de um presidente que, por duas eleições consecutivas derrotou o PT em primeiro turno", ressaltou o candidato em reunião nesta segunda (7), com aliados, em São Paulo (Foto: Ana Pupulin)


247 - O candidato a presidente do PSDB Aécio Neves participou nesta segunda-feira (7), em São Paulo, ao lado de partidários, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o seu candidato a vice Aloysio Nunes, da primeira reunião de organização da campanha. "É uma primeira reunião de organização efetiva da campanha, definindo funções, coordenações", justificou. Tendo FHC do seu lado direito, Aécio disse que se sentir "um privilegiado".

"Ter a companhia, o espírito público de um estadista como o presidente Fernando Henrique, que veio aqui em um gesto muito simbólico, para mim até de surpresa, prestar a sua solidariedade, dizer do seu empenho nessa caminhada, é um privilégio que, esse, realmente, só eu que tenho. Ele vai estar sempre ao meu lado como conselheiro que é, com a experiência de um presidente que, por duas eleições consecutivas derrotou o PT em primeiro turno, fez a mais importante e estruturante reforma feita no nosso Brasil contemporâneo, que foi a reforma monetária, com a criação do Plano Real. Então, para mim, é um privilégio ter o aconselhamento de alguém que não quer mais nada da vida pública se não o bem do Brasil", afirmou.

Segundo Aécio, o senador Agripino Maia, também presente no encontro, será o coordenador-geral da campanha. "É uma sinalização de que nós, partidos aliados, somos a partir de agora um só conjunto de forças. Cada partido terá um representante na coordenadoria gera da campanha, no comitê gestor da campanha, para que possamos estar também próximos dos candidatos desses partidos em cada um dos estados. A nossa largada é muito adequada, seja do ponto de vista estrutural, pelos palanques que foram viabilizados em apoio à nossa candidatura, seja pela questão, para mim mais relevante, programática, de conteúdo, das propostas que estamos apresentando a partir das nossas diretrizes, que serão detalhadas e discutidas com a sociedade ao longo da campanha", ressaltou.

O senador prometeu ainda que fará "uma campanha propositiva". "Vamos debater ideias, um novo modelo de gestão, uma nova visão de mundo, uma nova concepção em relação à questão econômica. Vamos construir uma agenda que permita ao Brasil voltar a crescer, controlar a inflação, resgatando a credibilidade para que os investimentos voltem a vir para o Brasil, e aumentando a qualidade dos nossos investimentos na área social. É um enorme desafio que temos pela frente, mas não poderia estar iniciando essa caminhada em melhor companhia", ressaltou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email