Aécio sobre renúncia: “não sei se o governo teria essa grandeza”

Ao comentar as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff, o senador tucano afirmou que FHC "considera que a renúncia talvez seja o menos traumático dos processos mas não sei se o governo teria essa grandeza"; Aécio Neves anunciou que o partido se reunirá com juristas; "Vamos examinar todas as alternativas e, obviamente, amparados pelos juristas do PSDB, avaliar de que forma vamos agir nas próximas semanas"

Ao comentar as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff, o senador tucano afirmou que FHC "considera que a renúncia talvez seja o menos traumático dos processos mas não sei se o governo teria essa grandeza"; Aécio Neves anunciou que o partido se reunirá com juristas; "Vamos examinar todas as alternativas e, obviamente, amparados pelos juristas do PSDB, avaliar de que forma vamos agir nas próximas semanas"
Ao comentar as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que pediu a renúncia da presidente Dilma Rousseff, o senador tucano afirmou que FHC "considera que a renúncia talvez seja o menos traumático dos processos mas não sei se o governo teria essa grandeza"; Aécio Neves anunciou que o partido se reunirá com juristas; "Vamos examinar todas as alternativas e, obviamente, amparados pelos juristas do PSDB, avaliar de que forma vamos agir nas próximas semanas" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), também chamou nesta terça-feira 18 de ato de "grandeza" uma eventual renúncia por parte da presidente Dilma Rousseff. Ele deu as declarações à imprensa ao comentar a fala do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que disse que, se Dilma renunciasse, seria um "gesto de grandeza".

"O que o presidente fez foi expressar o sentimento sobre tudo o que ele está vendo, sobre tudo o que ele está percebendo. Ele considera que a renúncia talvez seja o menos traumático dos processos mas não sei se o governo teria essa grandeza", afirmou Aécio. Ele também rebateu as declarações do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), de que FHC demonstrava "ressentimento e inveja" com sua fala.

"Ele teria inveja de uma presidente sitiada? Inveja de um ex-presidente investigado e inflado nos céus de Brasília no último domingo? Inveja de um partido, que é o PT, mergulhado em denúncias que hoje alcançam um terceiro tesoureiro do PT. O presidente FHC anda de cabeça erguida pelo Brasil e presta contas apenas à História", disse.

Aécio Neves anunciou que, nos próximos dias, o PSDB se reunirá com juristas para definir quais serão as ações do partido nas próximas semanas. "Vamos examinar todas as alternativas e, obviamente, amparados pelos juristas ligados ao PSDB, definindo de que forma vamos agir nas próximas semanas. Mas o sentimento que colhemos é de que este governo perdeu na alma, no coração das pessoas, dos brasileiros quaisquer condições de permitir a retomada do crescimento, a recuperação do emprego, o controle da inflação, a recuperação da economia brasileira", declarou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email