CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Alexandre de Moraes 'fere gravemente' a liberdade de expressão ao ordenar bloqueio do PCO, diz TikTok

Os advogados do TikTok afirmaram que o PCO é “partido político regularmente constituído” e que o despacho não indicou nenhum conteúdo na plataforma que conteria ilícitos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

247 - O TikTok criticou a ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), às empresas de redes sociais para que bloqueiem as contas do Partido da Causa Operária (PCO), afirmando que a determinação "fere gravemente as garantias constitucionais de liberdade de expressão e de acesso à informação, da vedação à censura prévia e de interferência mínima no debate democrático". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moraes determinou o bloqueio das contas nas redes sociais do PCO após publicações do partido o chamarem de 'skinhead de toga' e defenderem a extinção do STF e do TSE. O ministro incluiu o partido no inquérito das fake news e mandou Facebook, Instagram, Telegram, Twitter, Youtube e TikTok bloquearem as contas. O PCO criticou a decisão, classificando-a como "censura".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na segunda-feira, 20, Moraes reiterou a decisão de mandar bloquear as redes sociais da sigla e deu um prazo de 24 horas para que a ordem fosse cumprida. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Ao informarem o cumprimento da decisão, os advogados do TikTok afirmam que o PCO é “partido político regularmente constituído”. Eles sustentam que o despacho do ministro não indicou nenhum conteúdo na plataforma que conteria ilícitos e acusam Moraes de ferir “gravemente” diversas garantias constitucionais. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A determinação de bloqueio integral da conta com todo o conteúdo produzido por partido político regularmente constituído, fere gravemente as garantias constitucionais de liberdade de expressão e de acesso à informação, da vedação à censura prévia (arts. 5º, IV, IX, XIV e ainda 220, caput e § 2º da CF) e de interferência mínima no debate democrático (art. 38 da Res. 23.610/2019, do C. TSE)”, diz a petição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O documento reitera um pedido feito anteriormente para que a ordem de bloqueio da conta do PCO seja afastada e sejam apontados endereços de conteúdos no TikTok que são ilegais, que então seriam “pontualmente” excluídos. (Com informações da revista Veja). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE