Aliados de Lira rejeitam bolsonarista Bia Kicis e querem outro nome no comando da CCJ

Deputados avaliam que se trata de uma 'provocação desnecessária' e apoiam outra parlamentar de um partido do Centrão, de Margarete Coelho (PP-PI)

(Foto: Reprodução (TV Câmara))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A repercussão de uma possível indicação da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) para presidir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) repercutiu muito mal. A informação é do portal Veja. 

Segundo a reportagem, ela enfrenta resistência da esquerda e também entre parlamentares que apoiaram Arthur Lira (PP-AL). A avaliação é de que soa como uma provocação desnecessária.

“Não há necessidade disso. O presidente acabou de sair de um atrito com a esquerda e vai entrar em outro se bancar o nome dela. E, se confirmado, os trabalhos não vão andar na CCJ. Será obstrução atrás de obstrução”, disse um deputado que votou em Lira, e pediu reserva nessa conversa.

Fiel escudeira de Jair Bolsonaro, Bia tem um passado repleto de polêmicas e ações antidemocráticas. Ela é uma das investigadas no chamado inquérito das fake news, que apura a participação de pessoas e organizações na produção e disseminação em massa de notícias falsas sobre membros do STF (Supremo Tribunal Federal).

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email