Aliados governistas na Câmara reagem a demissões na Cultura

As queixas de deputados em relação às demissões promovidas pelo novo secretário de Cultura, Roberto Alvim, principalmente à Secretaria de Governo, comandada pelo ministro Luiz Eduardo Ramos, responsável pela articulação política do governo.

(Foto: Gustavo Bezerra)

247 - As mudanças promovidas pelo recém-nomeado secretário de Cultura, Roberto Alvim, em cargos ligados a sua área podem causar problemas em futuras votações no Congresso. Deputados governistas procuraram o Palácio do Planalto para reclamar que indicados políticos tinham sido demitidos. Na lista de dispensa, estão nomes ligados ao MDB, Republicanos (antigo PRB) e PP. A informação é do jornal Estado de S.Paulo. 

A avaliação no Palácio do Planalto é a de que as demissões não são pontuais, mas “lineares”, atingindo os principais cargos. Segundo um interlocutor do presidente, o clima é de “terra arrasada”. O assessor se disse apreensivo com o nível de reclamação de aliados e com o tipo de impacto que as insatisfações poderão ter em votações que estão em andamento no Congresso. As dispensas de Alvim não tem poupado nem mesmo indicados por vice-líderes do governo na Câmara. Também procurado para ouvir as reclamações, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, a quem a Secretaria de Cultura passou a ser subordinada, disse a parlamentares que não tem como intervir nas demissões.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247