Aliados mais fiéis de Temer receberam emenda maior

A liberação de emendas parlamentares na véspera da votação, principal moeda de troca de Michel Temer, refletiu no placar da Câmara; deputados que tiveram mais dinheiro liberado foram mais fiéis do que os menos favorecidos, mostra levantamento; dos 492 deputados que participaram da votação sobre a denúncia nesta quarta-feira, 2, 469 tiveram emendas empenhadas de janeiro a julho, até mesmo integrantes da oposição; entre os deputados que tiveram mais de R$ 10 milhões empenhados no ano, 63,6% votaram a favor de Temer ou não votaram, o que, na prática, também o favoreceu

A liberação de emendas parlamentares na véspera da votação, principal moeda de troca de Michel Temer, refletiu no placar da Câmara; deputados que tiveram mais dinheiro liberado foram mais fiéis do que os menos favorecidos, mostra levantamento; dos 492 deputados que participaram da votação sobre a denúncia nesta quarta-feira, 2, 469 tiveram emendas empenhadas de janeiro a julho, até mesmo integrantes da oposição; entre os deputados que tiveram mais de R$ 10 milhões empenhados no ano, 63,6% votaram a favor de Temer ou não votaram, o que, na prática, também o favoreceu
A liberação de emendas parlamentares na véspera da votação, principal moeda de troca de Michel Temer, refletiu no placar da Câmara; deputados que tiveram mais dinheiro liberado foram mais fiéis do que os menos favorecidos, mostra levantamento; dos 492 deputados que participaram da votação sobre a denúncia nesta quarta-feira, 2, 469 tiveram emendas empenhadas de janeiro a julho, até mesmo integrantes da oposição; entre os deputados que tiveram mais de R$ 10 milhões empenhados no ano, 63,6% votaram a favor de Temer ou não votaram, o que, na prática, também o favoreceu (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apontada como estratégia do governo para barrar a denúncia contra Michel Temer, a liberação de emendas parlamentares na véspera da votação refletiu no placar da Câmara. Segundo levantamento do Estado, deputados que tiveram mais dinheiro liberado foram mais fiéis do que os menos favorecidos.

Dos 492 deputados que participaram da votação sobre a denúncia nesta quarta-feira, 2, 469 tiveram emendas empenhadas de janeiro a julho, até mesmo integrantes da oposição. Ao todo, foram R$ 3,28 bilhões destinados a projetos indicados por parlamentares em seus redutos eleitorais, segundo o Siga Brasil, ferramenta do Senado que permite acessar a execução das emendas.

Entre os deputados que tiveram mais de R$ 10 milhões empenhados no ano, 63,6% votaram a favor do presidente ou não votaram, o que, na prática, também favoreceu Temer, já que eram necessários 342 votos para que a Câmara autorizasse o Supremo Tribunal Federal (STF) a analisar a denúncia. Temer conseguiu 263 votos e foi beneficiado pelas 19 ausências e duas abstenções, além de dois deputados que não votaram.

A taxa de fidelidade a Temer, porém, cai de acordo com o valor de emenda por deputado. Entre os 53 parlamentares que tiveram até R$ 4 milhões empenhados, o placar foi equilibrado: 24 a favor de Temer, 25 contra, 3 ausências e 1 abstenção.

As informações são de reportagem de Thiago Faria no Estado de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247