Aliança do DEM está mais próxima de Ciro do que de Alckmin, diz Maia

O presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira que, apesar da maior afinidade histórica com o PSDB, hoje seu partido estaria mais próximo de fechar um acordo nacional com o PDT, em razão das alianças e palanques regionais; "Com frieza, nosso histórico é mais com Geraldo do que com Ciro, mas nos palanques tem mais viabilidade eleitoral com Ciro do que com Geraldo", disse 

Aliança do DEM está mais próxima de Ciro do que de Alckmin, diz Maia
Aliança do DEM está mais próxima de Ciro do que de Alckmin, diz Maia

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira que, apesar da maior afinidade histórica com o PSDB, hoje seu partido estaria mais próximo de fechar um acordo nacional com o PDT, em razão das alianças e palanques regionais.

Maia disse que se desistir da candidatura à Presidência da República tentará se reeleger como deputado federal para, posteriormente, buscar novamente o comando da Câmara dos Deputados.

"Se estou conversando com outros partidos, essa possibilidade (de não ser candidato presidencial) existe", disse Maia a jornalistas, ao explicar as chances do DEM se aliar ao pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, ou do PDT, Ciro Gomes.

"Com frieza, nosso histórico é mais com Geraldo do que com Ciro, mas nos palanques tem mais viabilidade eleitoral com Ciro do que com Geraldo", disse.

Ele destacou a existência de divergências regionais que dificultam a parceria com os tucanos. Com o PDT, por outro lado, não haveria tantos obstáculos nas candidaturas estaduais e o caminho para uma aliança estaria mais livre. "Temos mais afinidade com Ciro nos palanques regionais."

Para Maia, o DEM precisa se fortalecer nos Estados já pensando nas eleições de 2022.

O presidente da Câmara, que é filho do ex-prefeito do Rio de Janeiro e vereador Cesar Maia, chegou a traçar uma semelhança entre Ciro e seu pai.

"O Ciro faz um pouquinho o que o ex-prefeito Cesar Maia fazia. Vocalizava para direita e governava para esquerda, com uma agenda social forte", disse o deputado.

"Ele faz um discurso inteligente e quando fala de equilíbrio fiscal, ele fala o que a gente fala... muitos diretórios regionais veem (Ciro) como boa alternativa", acrescentou.

Rodrigo Maia afirmou que há premissas básicas para o DEM apoiar um candidato no pleito presidencial deste ano. Esses pré-requisitos incluem a defesa da redução de gastos, controle das despesas, reforma da Previdência com fixação de idade mínima para aposentadoria nos serviços públicos e privados.

O deputado defendeu ainda que o atual interventor na área de segurança do Rio, general Braga Netto, seja mantido pelo futuro governador do Rio em 2019 apenas como secretário de Segurança, para fazer a transição do trabalho iniciado esse ano. O DEM tem o ex-prefeito Eduardo Paes como pré-candidato ao governo do Rio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247