Apontado como corrupto pela PF, Temer diz que não comenta questões jurídicas

Na Rússia, Michel Temer se recusou a comentar nesta terça-feira 20 o relatório da Polícia Federal que o acusa de corrupção passiva por sua relação com Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala; "Vamos esperar, isso é juízo jurídico e não político, e eu não faço juízo jurídico", disse; antes, ele havia chamado as denúncias de corrupção contra ele de "fatos desprezíveis"

temer
temer (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Michel Temer se recusou a comentar nesta terça-feira 20 o relatório da Polícia Federal que o acusa de corrupção passiva por sua relação com o ex-deputado e seu ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala.

"Vamos esperar, isso é juízo jurídico e não político, e eu não faço juízo jurídico", declarou, após um evento com empresários e investidores russos em Moscou. Temer chegou à capital russa nesta terça, mas não foi recebido pelo presidente Vladimir Putin.

Antes, ele havia chamado as denúncias de corrupção contra ele de "fatos desprezíveis", que surgiram justamente no momento em que o País retomava o crescimento da economia.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247