Após extinção, Ministério do Trabalho ficará sob a guarda de Paulo Guedes

O recém-criado Ministério da Economia, que terá o economista Paulo Guedes à frente, deverá abrigar o atual Ministério do Trabalho, cuja pasta será extinta; com o desmembramento, o Ministério do Trabalho será dividido em duas secretarias especiais que cuidarão das relações trabalhistas e de fiscalização, além da incorporação da atual Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE); a área que cuida da concessão de registros sindicais, alvo de uma operação recente da PFl, ficará sob os cuidados do futuro Ministro da Justiça, Sérgio Moro

Após extinção, Ministério do Trabalho ficará sob a guarda de Paulo Guedes
Após extinção, Ministério do Trabalho ficará sob a guarda de Paulo Guedes

247 - O recém-criado Ministério da Economia, que terá o economista Paulo Guedes á frente, deverá abrigar o atual Ministério do Trabalho, cuja pasta será extinta no governo de Jair Bolsonaro. Com o desmembramento, o Ministério do Trabalho será dividido em duas secretarias especiais.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, ficará responsável pelos setores que tratam das relações do trabalho e da fiscalização, além das negociações referentes à aprovação da reforma da previdenciária.

Já a Secretária Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, comandada por Carlos da Costa, terá a responsabilidade de incorporar a atual Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE).

Já a área que cuida da concessão de registros sindicais, que foi alvo de uma operação recente da Polícia Federal, ficará sob os cuidados do futuro Ministro da Justiça, Sérgio Moro.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247