Após nomear vários aliados de Cunha, Temer diz que Cunha não apita em seu governo

Eduardo Cunha não tem "influência nenhuma" no governo, disse Michel Temer; "Absolutamente, não existe", acrescentou, em entrevista nesta sexta-feira 10; declarações foram feitas depois que o senador Renan Calheiros, líder da bancada do PMDB no Senado, afirmou que Cunha e o PSDB tomaram o Planalto de assalto

Temer Cunha
Temer Cunha (Foto: Gisele Federicce)

247 - Michel Temer negou nesta sexta-feira 10, em entrevista ao jornalista Jorge Bastos Moreno, que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso pela Operação Lava Jato, exerça influência em seu governo.

Cunha não tem "influência nenhuma" no governo, disse. "Absolutamente, não existe", acrescentou à rádio CBN.

"E com o senador Renan tenho dialogado permanentemente, tenho certeza que vamos continuar dialogando. Tenho absoluta convicção de que ele vai continuar nos ajudando", completou Temer.

As declarações foram feitas depois que o senador Renan Calheiros, líder da bancada do PMDB no Senado, afirmou que Cunha e o PSDB tomaram o Planalto de assalto.

Segundo reportagem do Globo, Renan acusou o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da comissão da Reforma da Previdência, de ser o porta-voz de Cunha no Planalto e de ter negociado as nomeações do deputado André Moura (PSC-SE) à liderança do governo no Congresso, de Osmar Serraglio para o ministério da Justiça e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para a liderança do governo na Câmara.

Nesta sexta, informação do colunista Lauro Jardim dá conta de que o subchefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, ex-advogado de Eduardo Cunha, quer indicar um aliado para para comandar a Divisão de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica do Ministério da Justiça, "por onde passam todas as informações da colaboração internacional da Lava-Jato" (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247