Aras quer assistir ao vídeo de reunião citada por Moro para decidir sobre sigilo no STF

“Não consta que o registro audiovisual requisitado tenha sido classificado como ultrassecreto, secreto ou reservado”, alertou Aras

Procurador-geral da República, Augusto Aras, durante a sessão plenária. (11/03/2020)
Procurador-geral da República, Augusto Aras, durante a sessão plenária. (11/03/2020) (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) neste sábado (9) para obter em caráter de urgência o vídeo da reunião citada por Moro em depoimento à PF. 

Aras quer ver a gravação para decidir se o material deve, ou não, ficar sob sigilo no STF. O governo enviou o vídeo à Corte na sexta-feira (8).

“Não consta que o registro audiovisual requisitado tenha sido classificado como ultrassecreto, secreto ou reservado”, alertou Aras. “Com efeito, qualquer juízo desta Procuradoria-Geral da República quanto ao sigilo documental demanda o prévio conhecimento do seu conteúdo”, complementou.

Aras disse também que precisa saber o que consta na gravação para poder “orientar a autoridade policial e os procuradores da República auxiliares nas oitivas que serão iniciadas na manhã de 11 de maio de 2020, segunda-feira”.

Quando recebeu o material, o ministro do STF Celso de Mello determinou sigilo temporário até que Aras tivesse acesso ao vídeo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247