Até onde pode chegar o xerife Beltrame?

Consagrado pela ocupao bem sucedida de favelas no Rio, o secretario de Segurana j sondado para voos polticos; ele nega pretenses eleitorais, mas PMDB j o cobia como puxador de votos e at sucessor de Srgio Cabral em 2014

Até onde pode chegar o xerife Beltrame?
Até onde pode chegar o xerife Beltrame? (Foto: RICARDO RAMOS/AGÊNCIA ESTADO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Evam Sena_247, em Brasília – O secretário estadual de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, é a grande estrela da ocupação policial nas favelas da Rocinha e do Vidigal, que coroaram neste domingo um trabalho que só recebe elogios país afora. O sucesso das operações conduzidas pelo secretário de Segurança do Rio e as seriedade e serenidade com que Beltrame costuma fazer suas declarações públicas têm agradado à população e atraído, consequentemente, a atenção do PMDB, partido do governador Sérgio Cabral e do prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Como aconteceu nas ocupações em torno do Maracanã e no Complexo do Alemão, a operação da Polícia Civil recebe intensa cobertura dos jornais, com ares de cinema, o que só rende louros ao secretário. Beltrame brilhou emocionado neste domingo em todas as televisões e sites de notícias do país, celebrando o sucesso de uma operação iniciada “há um mês”, como fez questão de lembrar.

“Já disse isso publicamente e repetirei quantas vezes for necessário. Não tenho o menor interesse em entrar na vida política”, reforçou o secretário de Segurança em julho, por meio de nota. Beltrame pode até negar publicamente alimentar pretensões políticas, mas o roteiro midiático traçado nas operações que permitem a instalação de Unidades de Política Pacificado (UPP) nas favelas do Rio de Janeiro lhe nega.

O secretário de Segurança tem acompanhado o governador Sérgio Cabral em viagens e em eventos públicos, incluindo os da prefeitura do Rio de Janeiro. No início do mês, ele estava no lançamento de novo sistema de coleta de lixo na Mangueira com o prefeito Eduardo Paes, e sambou com um gari, em típica cena de campanha.

Se dependesse do PMDB, partido que comanda o estado e a capital, Beltrame já seria um correligionário. Em julho, o presidente estadual da legenda, Jorge Picciani, afirmou ficha de filiação do secretário já está pronta, esperando ele assinar. O partido quer usá-lo como puxador de voto para a Câmara dos Deputados em 2014. “Seria um nome perfeito para formarmos uma bancada grande. É um homem sério e muito popular. Sabemos de sua resistência. Mas temos a expectativa de que ele se convença a entrar no partido”, disse Picciani”, afirmou.

Na bancada do PMDB do Rio, é só elogios. “Eu admiro muito o Beltrame. Ele está fazendo um trabalho muito bonito frente à Secretaria de Segurança Público. O PMDB precisa de nomes como ele”, disse o deputado federal Fernando Jordão ao Brasil 247. O deputado Adrian ressaltou a popularidade de Beltrame entre os cariocas.

O destino político de Bletrame, contudo, não é consenso no PMDB. Aliados de Cabral cultivam expectativa de lançar o secretário como sucessor no governo em 2014, embora o vice-governador, Luiz Fernando Pezão, já seja o nome oficial. Um dos grandes alardeadores dessa articulação, paradoxalmente, é o ex-governador, deputado federal e adversário de Cabral, Garotinho (PR-RJ).

Garotinho já disse em seu blog que Cabral já teria feito sondagem eleitoral na região metropolitana do Rio, testando não só Pezão como Beltrame, e incluindo o próprio Garotinho e os senadores Lindbergh Faria (PT) e Marcelo Crivella (PRB). Para o peemedebista Adrian, Garotinho especula a entrada de Beltrame para tentar atrapalhar o jogo político com vistas à eleição de 2014.

“Qualquer coisa que ele veja que pode mais atrapalhar do que ajudar, ele vai fazer, é o papel dele como oposição”, avalia Adrian. Sejam quais forem o interesse de Garotinho e as pretensões políticas de Beltrame, o secretário já sofre ataques como se fosse candidato. Garotinho o acusa de ganhar ilegalmente acima do teto do funcionalismo público e de ter ligação com milícias.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email