Bancada evangélica indica Marco Feliciano para Ministério da Cidadania

O deputado e pastor Marco Feliciano (Podemos-SP) foi indicado pela bancada evangélica para comandar o Ministério da Cidadania no futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL); pasta, que ainda será criada, deverá abrigar os Direitos Humanos, Cultura, Esportes e Desenvolvimento Social; Feliciano já foi acusado de estupro pela jornalista Patrícia Lelis, que frequentava a mesma igreja do deputado, e também ´´e conhecido pelas suas declarações racistas, misóginas e homofóbicas

Bancada evangélica indica Marco Feliciano para Ministério da Cidadania
Bancada evangélica indica Marco Feliciano para Ministério da Cidadania (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

247 com Fórum - O deputado e pastor Marco Feliciano (Podemos-SP) foi indicado pela bancada evangélica para comandar o Ministério da Cidadania no futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL), segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. A pasta, que ainda será criada, deverá abrigar os Direitos Humanos, Cultura, Esportes e Desenvolvimento Social. Pastor da Catedral do Avivamento, uma igreja neopentecostal ligada à Assembleia de Deus, Feliciano já foi acusado de estupro pela jornalista Patrícia Lelis, que frequentava a mesma igreja do deputado.

O chefe de gabinete do deputado federal, Talma Bauer, chegou a ser preso por sequestrar a jovem e forçá-la a gravar vídeos defendendo o deputado, para desmentir a denúncia.

Marco Feliciano também ficou conhecido por suas declarações racistas, homofóbicas e misóginas sendo, inclusive, processado pelo músico Caetano Veloso por injúria e difamação após divulgar conteúdo ofensivo contra ele nas redes sociais.

Na semana passada, a bancada evangélica havia vetado o nome do educador Mozart Neves Ramos para o Ministério da Educação alegando que ele era contra a implantação do projeto Escola sem Partido, uma das bandeiras de campanha de Bollsonaro.

A bancada evangélica e a delegação de Bolsonaro se encontraram na tarde desta terça-feira (27), por aproximadamente uma hora, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília e pediu a indicação de um nome para o ministério, as avisou: "Não queremos réu", afirmou.

Um dos programas mais cobiçados do novo ministério é o Bolsa Família, criado pelo governo Lula e que beneficia mais de 13,5 milhões de famílias.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247