Base de Temer adia votação das diretas-já

O que sobrou da base de Michel Temer na Câmara conseguiu adiar nesta terça-feira, 23, a votação do relatório favorável à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições diretas, projeto de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) para o caso de vacância da Presidência da República; deputados enfrentavam requerimento de obstrução, apresentado pelo PP, contra a análise da PEC, por considerar o momento inoportuno do ponto de vista político; oposição considera primordial a votação da PEC, e prometeu obstruir toas as outras votações

O que sobrou da base de Michel Temer na Câmara conseguiu adiar nesta terça-feira, 23, a votação do relatório favorável à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições diretas, projeto de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) para o caso de vacância da Presidência da República; deputados enfrentavam requerimento de obstrução, apresentado pelo PP, contra a análise da PEC, por considerar o momento inoportuno do ponto de vista político; oposição considera primordial a votação da PEC, e prometeu obstruir toas as outras votações
O que sobrou da base de Michel Temer na Câmara conseguiu adiar nesta terça-feira, 23, a votação do relatório favorável à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições diretas, projeto de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) para o caso de vacância da Presidência da República; deputados enfrentavam requerimento de obstrução, apresentado pelo PP, contra a análise da PEC, por considerar o momento inoportuno do ponto de vista político; oposição considera primordial a votação da PEC, e prometeu obstruir toas as outras votações (Foto: Aquiles Lins)

247 - O que sobrou da base de Michel Temer na Câmara conseguiu adiar nesta terça-feira, 23, a votação do relatório favorável à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições diretas, projeto de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) para o caso de vacância da Presidência da República.

Os deputados enfrentavam requerimento de obstrução, apresentado pelo PP, contra a análise da PEC, por considerar o momento inoportuno do ponto de vista político. A oposição considera primordial a votação da PEC, e prometeu obstruir toas as outras votações.

A tentativa de obstrução acirrou o clima entre os parlamentares. "O governo tentou não dar quórum e usar de um artifício da oposição. Um governo que precisa recorrer à obstrução já acabou", criticou o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ).

Já a base aliada justificou a posição em razão do momento de "grave turbulência nacional". "As questões não devem ser reduzidas a uma questão de base ou oposição ao governo. Qualquer iniciativa que venha a introduzir maior insegurança é temerária, imprudente e beira a irresponsabilidade", rebateu o deputado Paulo Henrique Lustosa (PP-CE).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247