Biden: mundo corre risco de viver Armagedon

Chefe da Casa Branca acusa Rússia de extermínio nuclear

www.brasil247.com -
(Foto: reuters)


247 - A ameaça do presidente russo, Vladimir Putin, de usar armas nucleares na Ucrânia aproximou o mundo do "Armagedon", mais do que em qualquer outro momento desde a crise dos mísseis cubanos na Guerra Fria, disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, informa a Reuters.

Biden disse que a perspectiva de derrota pode deixar Putin desesperado o suficiente para usar armas nucleares, o maior risco desde que o presidente dos EUA John Kennedy e o líder soviético Nikita Khrushchev se enfrentaram por causa de mísseis em Cuba em 1962.

"Não enfrentamos a perspectiva do Armageddon desde Kennedy e a crise dos mísseis cubanos", disse Biden em Nova York. "Pela primeira vez desde a crise dos mísseis cubanos, temos uma ameaça direta ao uso de armas nucleares, se de fato as coisas continuarem no caminho que vinham."

Putin "não estava brincando quando falava sobre o uso potencial de armas nucleares táticas ou armas biológicas ou químicas, porque suas forças armadas estão, pode-se dizer, com desempenho significativamente abaixo do esperado", disse Biden.

A preocupação até agora tem sido com a perspectiva de a Rússia implantar uma chamada arma nuclear "tática" - um dispositivo de curto alcance para uso no campo de batalha - em vez das armas "estratégicas" em mísseis de longo alcance que Washington e Moscou armazenaram desde a Guerra Fria.

Mas Biden sugeriu que fazia pouca diferença: "Não acho que exista a capacidade de facilmente (usar) uma arma nuclear tática e não acabar com o Armagedon".

Putin alertou que usaria todos os meios necessários, incluindo o arsenal nuclear da Rússia, para proteger o solo russo, que agora ele diz incluir quatro regiões ucranianas que ele declarou anexadas na semana passada.

Em comentários ao Instituto Lowy da Austrália, Zelenskiy disse que a Otan deveria lançar ataques preventivos à Rússia para impedir o uso de armas nucleares.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, denunciou esses comentários como "um apelo para iniciar mais uma guerra mundial com consequências imprevisíveis e monstruosas". O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que os comentários de Zelensky demonstraram por que a Rússia estava certa em lançar sua operação.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247