Bolsonaro diz que militar preso não tem relação com sua equipe e que pediu punição severa

"Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!", postou o presidente no Twitter

247 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou pelo Twitter que o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, que foi preso flagrado pela polícia espanhola com 39 kg de cocaína num avião da comitiva da presidência da República em Sevilla, na Espanha, não tem relação com sua equipe e que pediu investigação e punição severa sobre o caso. 

"Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!", postou o presidente no Twitter.

O militar fez ao menos 29 viagens no Brasil e no exterior desde 2011, sendo várias delas com o staff presidencial. Este ano, Rodrigues estava entre os militares que seguiram Bolsonaro em viagem de Brasília a São Paulo para a realização de exames médicos. Em 24 de maio deste ano, o militar fez bate-volta de Brasília a Recife, acompanhando o presidente, que passou todo o dia em Pernambuco.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247