Bolsonaro exclui Mourão de mensagem ao Congresso

Racha entre presidente e vice fica ainda mais exposto com decisão de Bolsonaro de excluir Mourão da mensagem presidencial ao Congresso; as divergências públicas entre os mandatários tem episódios de críticas públicas e de posicionamentos sobre temas polêmicos diametralmente opostos; todos os ex-presidentes desde a redemocratização, de Fernando Collor a Dilma Rousseff, incluíram seus respectivos vices no texto

Bolsonaro exclui Mourão de mensagem ao Congresso
Bolsonaro exclui Mourão de mensagem ao Congresso (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

247 - O clima de acirramento entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu vice Hamilton Mourão (PRTB) ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira (4). Na carta enviada ao Congresso, o presidente quebrou uma tradição desde a redemocratização e não incluiu a assinatura de seu vice na mensagem, dando a entender que o conteúdo não tem a anuência de Mourão.

Todos os últimos ex-presidentes incluíram seus respectivos vices em suas mensagens: Michel Temer, em dois mandatos de Dilma Rousseff, José Alencar, em dois mandatos de Lula, Marco Maciel, em dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, e finalmente Itamar Franco, na mensagem de Fernando Collor.

A decisão de retirar o vice-presidente da mensagem coloca mais evidente a ruptura entre Bolsonaro e Mourão, que começou mesmo antes da eleição.

Eles já haviam se desentendido em relação a leis trabalhistas em setembro do ano passado, sobre a política externa do presidente, no episódio da mudança da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém e, mais recentemente, sobre a transparência da família presidencial em relação ao caso do motorista Fabrício Queiroz, acusado de integrar um esquema de corrupção ligado ao senador Flávio Bolsonaro.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247