Bolsonaro faz sabotagem explícita a Moro, diz site porta-voz do ministro

Reportagem da revista Crusoé, porta-voz do ministro Sérgio Moro (Justiça), aponta "sabotagem explícita" de Jair Bolsonaro sobre o ex-juiz da Lava Jato. A possibilidade de recriação do ministério da Segurança Pública, deixando o ex-magistrado somente com a Justiça, seria uma forma enfraquecê-lo visando as eleições de 2022. Moro já teria ameaçado sair do governo

(Foto: Reuters | Reprodução)

247 - Com a possibilidade de recriar o ministério da Segurança, Jair Bolsonaro está fazendo uma sabotagem explítica ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. É o que informa a revista Crusoé, porta-voz do ex-juiz. Os movimentos de Bolsonaro seriam uma tentativa de enfraquecer Moro como eventual candidato a presidente da República em 2022. 

O ex-magistrado ficaria apenas como ministro da Justiça, se a criação de nova pasta sair do papel. Nesta quinta-feira (23), Bolsonaro confirmou a possibilidade. 

"Se for criado [o Ministério da Segurança], aí ele [Moro] fica na Justiça. É o que era inicialmente. Tanto é que, quando ele foi convidado [para ser ministro], não existia ainda essa modulação de fundir com o Ministério da Segurança", declarou ele antes de embarcar para uma viagem à Índia.

Moro teria dito a aliados que se perder a Segurança Pública deixará o governo.

Além da falta de aglutinação política, a imagem do ex-juiz ficou cada vez desgastada com a Vaza Jato, a partir de junho do ano passado, quando o site Intercept Brasil começou a divulgar ilegalidades cometidas por ele quando julgava os processos da Operação Lava Jato em primeira instância jurídica. 

Segundo as reportagens, Moro interferia no trabalho de procuradores de Curitiba (PR) e orientava acusações, ferindo a equidistânci entre quem julga e quem acusa. 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247