Bolsonaro irá se reunir com partidos para 'abrir portas' para reforma da Previdência, diz Onyx

Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que a série de encontros que o presidente Jair Bolsonaro terá com os dirigentes partidários a partir desta quinta-feira (4) tem como objetivo "dialogar, convidar e abrir as portas" para que as legendas passem a fazer parte da base governista; "Vai ter o tom de convidá-los – a instituição partidária – para que participem desse esforço de construção do entendimento na busca de poder ter a nova Previdência aprovada, que o Brasil encontre o equilíbrio fiscal", disse

Bolsonaro irá se reunir com partidos para 'abrir portas' para reforma da Previdência, diz Onyx
Bolsonaro irá se reunir com partidos para 'abrir portas' para reforma da Previdência, diz Onyx (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

247 - O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que a série de encontros que o presidente Jair Bolsonaro terá com os dirigentes partidários a partir desta quinta-feira (4) tem como objetivo "dialogar, convidar e abrir as portas" para que as legendas passem a fazer parte da base governista no Congresso. Estão previstas reuniões com representantes do PRB, PSDB, PP, PSD, MDB e DEM. Outros cinco partidos, entre eles PSL, SD, PR e Podemos, deverão se reunir com Bolsonaro na semana que vem. Segundo Lorenzoni, o objetivo das conversas é conseguir apoio para aprovar a reforma da Previdência.

"Vai ter o tom de convidá-los – a instituição partidária – para que participem desse esforço de construção do entendimento na busca de poder ter a nova Previdência aprovada, que o Brasil encontre o equilíbrio fiscal", disse o ministro após uma reunião com membros da cúpula do DEM. Mais cedo, Bolsonaro, que está retornando de uma viagem a Israel, havia afirmado que iria "pegar pesado" no que diz respeito a aprovação da reforma previdenciária.

"Para que tenhamos uma base constituída, a gente precisa dialogar, convidar e abrir a porta. É o que estamos fazendo: abrindo a porta para a construção dessa base que vai se expressar lá na votação da nova Previdência, em junho", justificou Lorenzoni. "Tem que ter tempo, paciência e diálogo. Nós estamos disputando uma maratona pelo crescimento do Brasil. Maratona de quatro anos, em que nós vamos ter a responsabilidade – volto a dizer, nós não recebemos uma procuração em branco da sociedade brasileira – a responsabilidade, como o presidente Bolsonaro sempre diz, é de todos nós", completou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247