Bolsonaro já admite Plano C para Eduardo: permanecer na Câmara mesmo

"A candidatura de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington já tinha subido no telhado. Não tinha votos no Senado até a semana passada. Agora, tem menos. Lá do Japão, Jair, o pai, arrumou uma saída honrosa: por ele, o filho fica por aqui mesmo para arrumar o PSL", informa o jornalista Reinaldo Azevedo

Deputo Eduardo Bolsonaro
Deputo Eduardo Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

247- "A candidatura de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington já tinha subido no telhado. Não tinha votos no Senado até a semana passada. Agora, tem menos. Lá do Japão, Jair, o pai, arrumou uma saída honrosa: por ele, o filho fica por aqui mesmo para arrumar o PSL", informa o jornalista Reinaldo Azevedo em sua coluna no Portal UOL. 

"Arrumar o PSL? Eduardo Bolsonaro? Não faz sentido. Ele é parte da crise".

"O Plano B, antes do transe no PSL, era fazer do rapaz o chanceler — acreditem! — e mandar para Washington Ernesto Araújo, atendendo ainda a conveniências pessoais do atual ministro das Relações Exteriores.

"Mas também isso se mostra inviável. E, no caso, nada tem a ver com Araújo em Washington, mas com o Eduardo no Itamaraty. Não sei de notaram, mas o cenário internacional à volta de Bolsonaro se mexeu muito depressa em dez meses".

"Dos males, o menor. É melhor Eduardo Bolsonaro a criar confusão no partido do que a botar fogo no parquinho, seja no Itamaraty, seja em Washington".

"Sem os Planos A e B, então que se fique com o C".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247