Bolsonaro não punirá Feliciano, que pediu impeachment de Mourão

Presidente Jair Bolsonaro não deverá punir o vice-líder do governo na Câmara, deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP) que protocolou um pedido de impeachment do vice-presidente, Hamilton Mourão; avaliação é que uma eventual punição à Feliciano resultaria em um desgaste no apoio da bancada evangélica ao governo; pedido de impeachment foi estimulado pelo astrólogo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, sob a justificativa de que Mourão tem "conduta indecorosa, desonrosa e indigna" e conspira contra o presidente 

Bolsonaro não punirá Feliciano, que pediu impeachment de Mourão
Bolsonaro não punirá Feliciano, que pediu impeachment de Mourão (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente Jair Bolsonaro não deverá punir o vice-líder do governo na Câmara, deputado federal Marco Feliciano (Podemos-SP) que protocolou um pedido de impeachment do vice-presidente, Hamilton Mourão. A avaliação, segundo o blog do jornalista Guilherme Amado, da revista Época, é que uma eventual punição à Feliciano resultaria em um desgaste no apoio da bancada evangélica ao governo.

O pedido de impeachment de Mourão foi estimulado pelo astrólogo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro. O parlamentar justificou o pedido de impeachment alegando que Mourão tem "conduta indecorosa, desonrosa e indigna" e conspira contra o presidente (leia no Brasil 247). Mourão, contudo, considerou a iniciativa como "uma bobagem" (leia no Brasil 247).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247