Cai mais um membro do governo Temer envolvido na Lava Jato

O secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Glauco Rogério de Araújo Mendes, foi demitido do cargo nesta terça-feira, 28; ele é suspeito de pagar propinas e de lavar dinheiro para a Andrade Gutierrez por meio da empresa Arquieng Arquitetura e Engenharia, que está em nome da mãe e da irmã de Mendes; segundo a Polícia Federal entre 2006 e 2012, a Andrade Gutierrez teria repassado R$ 19,8 milhões para a empresa; quem vai substituir Mendes é Marlon Carvalho Cambraia, ex-vice-prefeito de Fortaleza (PMDB-CE), aliado do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB-PA)

O secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Glauco Rogério de Araújo Mendes, foi demitido do cargo nesta terça-feira, 28; ele é suspeito de pagar propinas e de lavar dinheiro para a Andrade Gutierrez por meio da empresa Arquieng Arquitetura e Engenharia, que está em nome da mãe e da irmã de Mendes; segundo a Polícia Federal entre 2006 e 2012, a Andrade Gutierrez teria repassado R$ 19,8 milhões para a empresa; quem vai substituir Mendes é Marlon Carvalho Cambraia, ex-vice-prefeito de Fortaleza (PMDB-CE), aliado do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB-PA)
O secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Glauco Rogério de Araújo Mendes, foi demitido do cargo nesta terça-feira, 28; ele é suspeito de pagar propinas e de lavar dinheiro para a Andrade Gutierrez por meio da empresa Arquieng Arquitetura e Engenharia, que está em nome da mãe e da irmã de Mendes; segundo a Polícia Federal entre 2006 e 2012, a Andrade Gutierrez teria repassado R$ 19,8 milhões para a empresa; quem vai substituir Mendes é Marlon Carvalho Cambraia, ex-vice-prefeito de Fortaleza (PMDB-CE), aliado do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB-PA) (Foto: Aquiles Lins)

247 - O secretário de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional, Glauco Rogério de Araújo Mendes, foi demitido do cargo nesta terça-feira, 28. 

Investigações da operação Lava Jato ligam o ex-secretário com uma empresa suspeita de pagar propinas e de lavar dinheiro para a Andrade Gutierrez. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, entre 2006 e 2012, a Andrade Gutierrez teria repassado R$ 19,8 milhões para a Arquieng Arquitetura e Engenharia, que está em nome da mãe e da irmã de Mendes. 

Conforme a portaria, quem vai substituir Mendes é Marlon Carvalho Cambraia, ex-vice-prefeito de Fortaleza (PMDB-CE), aliado do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB-PA).

Conforme o documento da PF, os recursos transferidos pela Andrade à Arquieng vieram de obras do governo federal, entre elas a implantação do Perímetro de Irrigação Tabuleiro de Russas, no Ceará, tocado pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão em que ocupou o cargo de coordenador de Obras e a Diretoria de Infraestrutura Hídrica.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247