Carlos Lupi: PDT terá recomendação contra candidatos de 'partidos clandestinos'

Ao anunciar a suspensão de oito deputados da legenda que votaram a favor da reforma da Previdência, o presidente da sigla disse que haverá recomendação para que nenhum candidato a cargo eletivo tenha apoio de "organizações patrocinadas por grupos financeiros"; termo foi usado inicialmente por Ciro Gomes para se referir ao patrocínio de Jorge Paulo Lemann a Tabata Amaral

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao anunciar a suspensão de oito deputados da legenda que votaram a favor da reforma da Previdência, o presidente da legenda, Carlos Lupi, explicou os detalhes da instauração do processo disciplinar contra os parlamentares e anunciou que haverá em breve recomendação da sigla - se for aprovada pela Direção Executivo, vira determinação - para que nenhum candidato a cargo eletivo tenha apoio de "organizações patrocinadas por grupos financeiros".

O termo foi usado recentemente por Ciro Gomes, presidenciável do PDT em 2018, para se referir ao patrocínio de Jorge Paulo Lemann a Tabata Amaral, por meio de grupos que se autodenominam "apartidários" e dos quais fizeram parte a deputada e outros parlamentares, como o Renova. O grupo tem como intuito a formação política de jovens lideranças e tem entre suas figuras mais conhecidas Luciano Huck.

Confira abaixo o vídeo com a fala de Carlos Lupi, em que ele também diz que "quem não segue o Trabalhismo não se cria no PDT".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247