Centrão pode retornar ao comando da Câmara seis anos após vitória de Cunha

O bloco não possui alinhamento ideológico ou comprometimento com pautas sociais. Governo já distribuiu bilhões em recursos extraordinários ao bloco, contrariando promessas de campanha e alinhando deputados para a eleição de Arthur Lira

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O bloco 'centrão', conjunto de partidos que não possui orientação ideológica e comprometimento com pautas sociais, deve voltar aos holofotes da Câmara dos Deputados caso vença o candidato de Jair Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL). 

O presidente tem investido pesado na estratégia de alinhar o grupo de partidos a Lira, em movimentações que vão contra o que foi prometido na campanha presidencial de 2018.  

O "toma lá, dá cá", somente até agora, levou R$ 3 bilhões a serem liberados em emendas a partidos que compõem o bloco, assim como foi levantada a possibilidade de recriação de ministérios para ter os deputados a bordo. 

O centrão ainda busca o controle do Ministério da Saúde, apesar de intensa resistência da ala ideológica do governo.

Caso o cenário se materialize, esta será a primeira vez desde a eleição de Eduardo Cunha, em fevereiro de 2015, que o bloco será parte fundamental do quadro político brasileiro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email