Cercado por rumores, Haddad nega renúncia

Reportagem do jornal Valor Econmico registra, porm, que ele teria admitido abrir mo para Marta Suplicy em benefcio do partido

Cercado por rumores, Haddad nega renúncia
Cercado por rumores, Haddad nega renúncia (Foto: JF DIORIO/AGÊNCIA ESTADO)

Marco Damiani _247 – O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, já está sendo acossado por perguntas a respeito da possibilidade de sua renúncia. Era tudo o que ele não queria. Neste momento, Haddad enfrenta toda a sorte de dificuldades, sem empolgar a militância do partido, sem conseguir fechar alianças com partidos políticos e sem ter como aumentar rapidamente sua exposição ao eleitorado – o partido não terá tempo de propaganda na televisão neste primeiro semestre. Ontem, os jornalistas que acompanham sua movimentação dirigiram a ele questões sobre uma possível renuncia em benefício da volta da senadora Marta Suplicy, cuja intenção de voto é dez vezes maior, segundo o Instituto Datafolha.

Dizendo-se vítima de uma “central de boatos”, o ex-ministro avançou: “Acho que é uma central que tem interesses inconfessáveis que faz esse tipo de coisa”, disse ele. “Se é uma indústria escusa, como é que vou saber de onde é?”, perguntou.

A reportagem do jornal Valor Econômico com essas declarações tem o título “Haddad diz que Lula volta à campanha e nega renúncia”. O texto assinala que, sábado à tarde, em reunião com 100 intelectuais no sindicato dos Engenheiros, Haddad teria sido não apenas questionado, mas inclusive admitido a possibilidade de abrir mão da candidatura e favor de Marta caso isso seja considerado melhor para o partido. Uma professora ouvida pelo mesmo Valor, porém, presente à reunião, negou que entre 15h00 e 19h00 o diálogo tenha ocorrido. O certo, porém, é que ainda sem condições de fazer uma ofensiva eleitoral consistente, Haddad já se depara, por onde passa, com o fantasma da abdicação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247