Ciro: 'se Bolsonaro ganhar, choro e saio da política'

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) disse que "choraria" e que em seguida "deixaria a política" no caso de uma eventual vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições à Presidência da República; "Vou desejar boa sorte a ele, cumprimentá-lo pelo privilégio e depois vou chorar. Eu saio da política. A minha razão de estar na política é confiar no povo brasileiro", afirmou 

Ciro: 'se Bolsonaro ganhar, choro e saio da política'
Ciro: 'se Bolsonaro ganhar, choro e saio da política' (Foto: Fotos: Reuters)

247 - O presidenciável Ciro Gomes (PDT) disse que "choraria" e que em seguida "deixaria a política" no caso de uma eventual vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições à Presidência da República. "Vou desejar boa sorte a ele, cumprimentá-lo pelo privilégio e depois vou chorar. Eu saio da política. A minha razão de estar na política é confiar no povo brasileiro", afirmou Ciro durante sabatina promovida nesta quarta-feira (12) pelo Jornal O Globo, Valor Econômico e revista Época.

Para Ciro, Bolsonaro é a "destruição" do país e os projetos do economista Paulo Guedes, já anunciado como ministro da Fazenda em um eventual governo de Bolsonaro, podem quebrar a cadeia do agronegócio brasileiro em apenas "12 meses" e aumentar a inflação.
Ciro destacou, ainda, que se eleito, militares não poderão falar de política e que as Forças Armadas devem se restringir as suas funções

constitucionais. "Eu mando (presidente), eles obedecem". Ciro também qualificou o general Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro, como um "jumento de carga" e que, em seu governo, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, seria "demitido e provavelmente pegaria uma "cana"" em função de declarações feitas por ele de que a legitimidade do próximo presidente poderá vir a ser questionada.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247