Com Lula, PT quer 2 milhões em campanha por Dilma

"Agora é rua, rua e rua", disse o presidente do partido, Rui Falcão, sobre estratégia que terá à frente o ex-presidente Lula nos últimos 30 dias da campanha da presidente Dilma Rousseff; reta final da corrida ao Planalto foi tema de reunião do Diretório Nacional, em São Paulo, nesta sexta-feira; legenda pretende chamar os quase dois milhões de militantes para grande mobilização nas ruas em apoio a Dilma; "Vamos mobilizar o partido nos estados nesta reta final da campanha", reforçou Falcão; três ministros devem se afastar do governo para integrar o comitê; petistas também divulgaram hoje longa cartilha com números e avaliações sobre o que mudou no Brasil nos últimos 12 anos de gestão do PT

"Agora é rua, rua e rua", disse o presidente do partido, Rui Falcão, sobre estratégia que terá à frente o ex-presidente Lula nos últimos 30 dias da campanha da presidente Dilma Rousseff; reta final da corrida ao Planalto foi tema de reunião do Diretório Nacional, em São Paulo, nesta sexta-feira; legenda pretende chamar os quase dois milhões de militantes para grande mobilização nas ruas em apoio a Dilma; "Vamos mobilizar o partido nos estados nesta reta final da campanha", reforçou Falcão; três ministros devem se afastar do governo para integrar o comitê; petistas também divulgaram hoje longa cartilha com números e avaliações sobre o que mudou no Brasil nos últimos 12 anos de gestão do PT
"Agora é rua, rua e rua", disse o presidente do partido, Rui Falcão, sobre estratégia que terá à frente o ex-presidente Lula nos últimos 30 dias da campanha da presidente Dilma Rousseff; reta final da corrida ao Planalto foi tema de reunião do Diretório Nacional, em São Paulo, nesta sexta-feira; legenda pretende chamar os quase dois milhões de militantes para grande mobilização nas ruas em apoio a Dilma; "Vamos mobilizar o partido nos estados nesta reta final da campanha", reforçou Falcão; três ministros devem se afastar do governo para integrar o comitê; petistas também divulgaram hoje longa cartilha com números e avaliações sobre o que mudou no Brasil nos últimos 12 anos de gestão do PT (Foto: Gisele Federicce)

247 – A reta final da campanha da presidente Dilma Rousseff terá como estratégia principal a mobilização da militância nas ruas. O presidente nacional do PT, Rui Falcão, ressaltou nesta sexta-feira 5 em reunião extraordinária do Diretório Nacional, em São Paulo, que o partido chamar os quase dois milhões de militantes para sair nas ruas, em porta de fábrica, escolas e bancos em apoio a Dilma. "Agora é rua, rua e rua", destacou o dirigente petista.

A força-tarefa nesses últimos exatos 30 dias antes da eleição deverá ter à frente o principal cabo eleitoral da candidata à reeleição, o ex-presidente Lula. "Vamos mobilizar o partido nos estados nesta reta final da campanha", destacou ainda Falcão. A presidente lidera as pesquisas no primeiro turno, mas perde para a candidata do PSB, Marina Silva, no segundo. O encontro de hoje reuniu as principais lideranças do partido e da campanha de Dilma.

Três ministros também deve se afastar do governo temporariamente para reforçar o comitê de campanha da petista: Ricardo Berzoini, das Relações Institucionais, Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência, e Miguel Rossetto, do Desenvolvimento Agrário. "Um dos objetivos é visitar mais os estados e melhorar a relação com os partidos aliados", disse Berzoini. Falcão também falou em "mobilizar o partido nos estados".

Segundo o senador Jorge Viana (PT-AC), o partido já trabalhava como se estivesse no segundo turno. "O nosso foco tem que ser a Marina", disse ele, acrescentando que a candidatura do tucano Aécio Neves "está se inviabilizando". Em sua avaliação, a campanha de Dilma já mudou de tom, partindo para o ataque direcionado à candidata. Vice-presidente do PT, Alberto Cantalice afirmou que o partido tem "pesquisas internas em que ela está caindo".

Além da militância, o partido tem reforçado sua estratégia também na internet e nas redes sociais. O ex-presidente Lula criou uma conta no Twitter recentemente que acompanha todas as suas atividades e viagens durante a campanha, além de divulgar dados sobre a gestão petsita. Hoje, a legenda divulgou uma cartilha intitulada "O Brasil de Lula a Dilma – Os números que mostram a realidade do País". O documento traz números e avaliações que mostram mudanças no País de 2003 até hoje.

Confira: 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247