Confirmado: Cunha recua na CPI do Cachoeira

Pressionado pela reação em bloco dos grandes meios de comunicação, relator da CPI do Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG), disse que aceita retirar de seu texto os pedidos de investigação contra o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e de indiciamento contra o diretor da sucursal de Veja em Brasília, Policarpo Jr. O PT amarelou?

www.brasil247.com - Confirmado: Cunha recua na CPI do Cachoeira
Confirmado: Cunha recua na CPI do Cachoeira


247 - Como 247 havia adiantado (relembre aqui), o relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair Cunha (PT-MG), vai recuar para viabilizar a aprovação de seu relatório, cuja leitura já foi adiada três vezes. O petista disse nesta terça-feira que aceita retirar do texto pedido para que o Conselho Nacional do Ministério Público investigue o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, assim como o pedido de indiciamento do diretor da sucursal da reista Veja em Brasília, Policarpo Jr.

Depois de três adiamentos, a leitura do relatório da comissão foi marcada para a manhã desta quarta-feira. "Se eles (membros da CPI) se comprometerem em manter o restante do relatório, eu posso abrir mão disso (presença de Gurgel e Policarpo no relatório). Essas duas questões são secundárias. O essencial que faço questão que seja mantido no relatório é o organograma da quadrilha", disse Cunha.

O relator havia incluído um pedido de investigação de Gurgel por considerar que o procurador demorou para investigar as relações entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira e autoridades como o ex-senador Demóstenes Torres. Já o pedido de indiciamento de Policarpo decorre de gravações telefônicas que indicariam relação de ilegalidade com Cachoeira.

Negociações

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O deputado segue negociando o conteúdo de seu relatório. Às 18h, ele se encontrou com parlamentares da base aliada para fechar a última versão do texto. Segundo o relator, há questões, contudo, que não são passíveis de negociação. Cunha disse que não abre mão de pedir o indiciamento de Fernando Cavendish, dono da construtora Delta. Ele também destacou que não vai incluir pedido para investigação dos governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como não haverá tempo para imprimir as alterações que devem ser feitas até a sessão de amanhã da CPI, o que mudar será explicado verbalmente pelo relator. Segundo Cunha, se não houver acordo sobre das modificações, o relatório original será apresentado. Parte dos parlamentares do PMDB pressiona pela retirar do pedido de indiciamento de Cavendish, enquanto o PSDB se opõe ao pedido de investigação do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email