Contra boatos, Lula nega aposentadoria forçada

Diante de mentiras que vêm sendo disseminadas pela internet, o ex-presidente Lula se viu forçado, mais uma vez, a negar que tenha sido aposentado por invalidez, quando perdeu um dedo num acidente ocorrido em 1964; "Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários. Lula não deixou de trabalhar. Se a história fosse verdadeira, ele não poderia ter continuado sua atividade como metalúrgico, depois dirigente sindical e muito menos cumprir seus mandatos de deputado e de presidente da República", diz a nota divulgada pelo Instituto Lula neste domingo

Diante de mentiras que vêm sendo disseminadas pela internet, o ex-presidente Lula se viu forçado, mais uma vez, a negar que tenha sido aposentado por invalidez, quando perdeu um dedo num acidente ocorrido em 1964; "Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários. Lula não deixou de trabalhar. Se a história fosse verdadeira, ele não poderia ter continuado sua atividade como metalúrgico, depois dirigente sindical e muito menos cumprir seus mandatos de deputado e de presidente da República", diz a nota divulgada pelo Instituto Lula neste domingo
Diante de mentiras que vêm sendo disseminadas pela internet, o ex-presidente Lula se viu forçado, mais uma vez, a negar que tenha sido aposentado por invalidez, quando perdeu um dedo num acidente ocorrido em 1964; "Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários. Lula não deixou de trabalhar. Se a história fosse verdadeira, ele não poderia ter continuado sua atividade como metalúrgico, depois dirigente sindical e muito menos cumprir seus mandatos de deputado e de presidente da República", diz a nota divulgada pelo Instituto Lula neste domingo (Foto: Leonardo Attuch)

247 - O Instituto Lula rebateu, neste domingo, mais uma mentira que vem sendo espalhada contra o ex-presidente na internet: a de que ele teria se beneficiado de uma aposentadoria por invalidez, após perder um dedo num acidente de trabalho, ocorrido em 1964.

A estratégia de Lula é não deixar uma mentira sem resposta e, eventualmente, até processar os responsáveis – como foi feito recentemente depois que um blogueiro noticiou, de forma equivocada, a volta do câncer.

Como Lula é potencial candidato à presidência da República, em 2018, a tendência é que novas mentiras sejam espalhadas por redes sociais e aplicativos, como Facebook e Whatsapp.

Leia, abaixo, a nota divulgada neste domingo pelo Instituto Lula:

Entre os muitos boatos e mentiras espalhados na internet contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, recentemente voltou a circular a história de que ele receberia uma aposentadoria por invalidez desde que perdeu um dedo em um acidente de trabalho. Trata-se de mais uma história mentirosa. Lula recebeu uma indenização à época e continuou trabalhando, sendo eleito posteriormente presidente da República. Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários de qualquer espécie, muito menos como representante do povo.

Explicamos mais a seguir:

A farsa:

Recentemente, um site reproduziu em seu Twitter uma velha mentira. Sem citar fonte ou qualquer outro dado, a conta diz que "Lula se aposentou por perder 1 dedo, qd deveria ter sido indenizado" (sic). Essa história sempre reaparece, sugerindo que o ex-presidente estaria recebendo um valor indevido. 

A verdade:

O acidente aconteceu em 1964, quando Lula tinha 18 anos e trabalhava na Metalúrgica Independência, na cidade de São Paulo. Lula recebeu, à época, uma indenização de 350 mil cruzeiros. Segundo conta a revista Trip, o valor era "suficiente para comprar móveis para a mãe e um terreno". Quem recebe aposentadoria por invalidez não pode trabalhar e receber salários. Lula não deixou de trabalhar. Se a história fosse verdadeira, ele não poderia ter continuado sua atividade como metalúrgico, depois dirigente sindical e muito menos cumprir seus mandatos de deputado e de presidente da República.

Se você procura mais fontes sobre esse assunto:

Revista Trip - "Um dedo da discórdia"  
Regras para concessão de benefício por invalidez

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247