Contra EUA, defender a Venezuela é defender o Brasil, diz Celso Amorim

Durante ato em apoio à Venezuela, realizado em São Paulo, o ex-chanceler afirmou que a iniciativa de governos de esquerda de criar blocos sem os Estados Unidos, como a Unasul (União de Nações Sul-Americanas) e a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe), "foi decisiva para todos os serviços se juntassem para atacar";"Essas coisas incomodaram muito. Acho que os outros perceberam isso, e decidiram agir", disse; ele também criticou os governos de região por não agirem de forma mais incisiva contra os EUA

Contra EUA, defender a Venezuela é defender o Brasil, diz Celso Amorim
Contra EUA, defender a Venezuela é defender o Brasil, diz Celso Amorim (Foto: Geraldo Magela)

247 - O ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim condenou enfaticamente nesta sexta-feira 1º a ameaça do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de intervir militarmente na Venezuela. Para ele, isso foi "a gota d´água".

Sem defender o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, durante ato em apoio à Venezuela realizado por organizações em São Paulo, Amorim afirmou que a iniciativa de governos de esquerda de criar blocos sem os Estados Unidos, como a Unasul (União de Nações Sul-Americanas) e a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe), "foi decisiva para todos os serviços se juntassem para atacar".

"Essas coisas incomodaram muito. Acho que os outros perceberam isso, e decidiram agir", avaliou. Ele também criticou os governos de região por não agirem de forma mais incisiva contra a iniciativa norte-americana. "Defender a Venezuela neste caso é defender o Brasil", ressaltou.

Confira a íntegra dos discursos na página do Brasil de Fato.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247