Convite de Temer para Lava Jato assistir sessão do golpe foi feito pelo homem da mala

Procurador da força-tarefa da Lava Jato revela que convite para assistir a sessão do impeachment de Dilma Rousseff no Palácio do Jaburu partiu de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer; Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República; para Carlos Fernando dos Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público

Procurador da força-tarefa da Lava Jato revela que convite para assistir a sessão do impeachment de Dilma Rousseff no Palácio do Jaburu partiu de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer; Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República; para Carlos Fernando dos Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público
Procurador da força-tarefa da Lava Jato revela que convite para assistir a sessão do impeachment de Dilma Rousseff no Palácio do Jaburu partiu de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial de Michel Temer; Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República; para Carlos Fernando dos Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público (Foto: Charles Nisz)

247 - Nesta segunda-feira (14), o procurador Carlos Fernando dos Santos revelou que a força-tarefa da Operação Lava Jato de Curitiba foi convidada para encontrar Michel Temer no Palácio do Jaburu após a sessão que definiu o impeachment de Dilma Rousseff. Segundo o procurador, o convite foi feito pelo ex-assessor especial de Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures em evento da Associação Nacional dos Procuradores da República, em Brasília.

Segundo Santos, os procuradores acharam o convite inconveniente, pois não havia o que conversar com o eventual presidente e que um encontro desse tipo não traria uma repercussão positiva para a Lava Jato. Rocha Loures foi foi flagrado e filmado com uma mala preta com R$ 500 mil em propina viva do grupo JBS - o dinheiro seria supostamente destinado a Temer, segundo a Procuradoria-Geral da República.

Em 10 de maio de 2016, a força-tarefa recebeu um prêmio da ANPR pelo combate à corrupção. No dia seguinte, o plenário do Senado deu início à votação do parecer da Comissão de Constituição e Justiça sobre o impeachment da presidenta Rousseff. Dilma foi afastada em 12 de maio. Santos também revela uma visita do então ministro da Justiça e hoje ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes. O procurador explica que há um protocolo para esse tipo de encontro e que um dos procuradores da força-tarefa é o interlocutor com outras instituições da República.

No dia 8 de agosto de 2017, Michel Temer recebeu a nova procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, no Palácio do Jaburu, em encontro fora da agenda oficial. A justificativa foi "um pedido de Raquel para conversar sobre a cerimônia de posse", a ser realizada em 18 de setembro. Para Santos, encontros fora da agenda não são adequados a nenhum funcionário público.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247