Coordenador de Aécio sinaliza apoio a Marina no segundo turno

Presidente do DEM, senador Agripino Maia diz que trabalha "contra um mal maior que é o PT"; para isso, considera "uma aliança com Marina Silva, por exemplo", caso Aécio Neves (PSDB), do qual é coordenador da campanha, não vá para o segundo turno das eleições; "O sentimento que nos move - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT"

Presidente do DEM, senador Agripino Maia diz que trabalha "contra um mal maior que é o PT"; para isso, considera "uma aliança com Marina Silva, por exemplo", caso Aécio Neves (PSDB), do qual é coordenador da campanha, não vá para o segundo turno das eleições; "O sentimento que nos move - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT"
Presidente do DEM, senador Agripino Maia diz que trabalha "contra um mal maior que é o PT"; para isso, considera "uma aliança com Marina Silva, por exemplo", caso Aécio Neves (PSDB), do qual é coordenador da campanha, não vá para o segundo turno das eleições; "O sentimento que nos move - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT" (Foto: Gisele Federicce)

247 – O presidente do DEM e coordenador geral da campanha do tucano Aécio Neves à presidência, senador Agripino Maia, sinalizou nesta segunda-feira que seu partido considera se aliar à candidata Marina Silva, do PSB, caso haja segundo turno entre ela e a presidente Dilma Rousseff.

A estratégia é fazer de "tudo contra um mal maior que é o PT", disse ele, em entrevista ao Broadcast Político, do jornal O Estado de S. Paulo. "O sentimento que nos move - PSDB, DEM e Solidariedade - é garantir a ida de Aécio para o segundo turno. Se não for possível, avalizar a transição para o segundo turno. Ou seja, com uma aliança com Marina Silva, por exemplo. É tudo contra um mal maior que é o PT", afirmou.

As pesquisas eleitorais divulgadas na semana passada apontaram Marina na segunda posição em intenções de votos, à frente do presidenciável tucano, que agora está em terceiro. Datafolha divulgado na sexta-feira 29 apontou empate entre Dilma e Marina, com 34% da preferência do eleitorado, e 15% de Aécio Neves.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247