Cunha articula para paralisar Conselho de Ética pela 2ª vez

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), articula com os aliados para impedir pela segunda semana consecutiva a votação do parecer do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), que recomenda ao Conselho de Ética a continuidade do processo sobre a cassação do peemedebista; um integrante da tropa de Cunha pedirá vista do processo, retardando a votação; o pedido de vista serve para que os parlamentares estudem melhor os processos e atrasa a votação em até três dias, o que deve levar a votação para a próxima semana

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), articula com os aliados para impedir pela segunda semana consecutiva a votação do parecer do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), que recomenda ao Conselho de Ética a continuidade do processo sobre a cassação do peemedebista; um integrante da tropa de Cunha pedirá vista do processo, retardando a votação; o pedido de vista serve para que os parlamentares estudem melhor os processos e atrasa a votação em até três dias, o que deve levar a votação para a próxima semana
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), articula com os aliados para impedir pela segunda semana consecutiva a votação do parecer do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), que recomenda ao Conselho de Ética a continuidade do processo sobre a cassação do peemedebista; um integrante da tropa de Cunha pedirá vista do processo, retardando a votação; o pedido de vista serve para que os parlamentares estudem melhor os processos e atrasa a votação em até três dias, o que deve levar a votação para a próxima semana (Foto: Valter Lima)

247 - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), articula com os aliados para impedir pela segunda semana consecutiva a votação do parecer do deputado Fausto Pinato (PRB-SP), que recomenda ao Conselho de Ética a continuidade do processo sobre a cassação do peemedebista. Um integrante da infantaria de Cunha pedirá vista do processo, retardando a votação.

O pedido de vista serve para que os parlamentares estudem melhor os processos. No caso de Cunha, já bem esmiuçado, não há muito o que estudar. Mas o regimento interno da Câmara manda que seja concedido prazo de dois dias. A votação deveria ser transferida para quinta-feira. Porém, o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), cogita empurrar a encrenca para a semana que vem. Alega que o quórum é baixo às quintas.

Relator do processo contra Cunha, Fausto Pinato havia se preparado para ler seu relatório na quinta-feira da semana passada. Mas as manobras do acusado, executadas em parceria com seus aliados impediram a leitura e a votação que ocorreria na sequência.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247