Cunha deve decidir impeachment nesta semana

Presidente da Câmara disse a aliados que não deve decidir nesta quarta-feira 2 sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas isso de acontecer até o final da semana; declarações foram ditas depois do anúncio da bancada do PT de que votaria contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, o que teria irritado o peemedebista

Presidente da Câmara disse a aliados que não deve decidir nesta quarta-feira 2 sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas isso de acontecer até o final da semana; declarações foram ditas depois do anúncio da bancada do PT de que votaria contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, o que teria irritado o peemedebista
Presidente da Câmara disse a aliados que não deve decidir nesta quarta-feira 2 sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas isso de acontecer até o final da semana; declarações foram ditas depois do anúncio da bancada do PT de que votaria contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, o que teria irritado o peemedebista (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deverá decidir sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff até o final desta semana. Segundo aliados do peemedebista, a decisão teria sido motivada pelo anúncio feito pela bancada do PT de que votará pela sua cassação no Conselho de Ética da Casa. Ao todo, existem sete pedidos de impeachment aguardando um posicionamento do presidente da Câmara.

Os principais requerimentos que deverão ser analisados são os do advogado Luis Carlos Crema e o elaborado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior, que incluem as chamadas pedaladas fiscais que teriam sido realizadas neste ano. Cunha teria ficado extremamente irritado com a determinação do PT para que os seus representantes no colegiado, deputados Zé Geraldo (PA), Valmir Prascidelli (SP) e Leo de Brito (AC), votem pela admissibilidade do processo de quebra de decoro parlamentar.

A irritação teria sido ainda maior pelo fato de que horas antes o Planalto havia sinalizado que os parlamentares petistas votariam de forma favorável a Cunha. "Achamos que ele [Eduardo Cunha] vai repensar a sua posição. O povo brasileiro vai confirmar que ele tinha uma espada e fica nos chantageando", disse o deputado Zé Geraldo. "Se Cunha soltar o impeachment, não seremos, nós três, os únicos responsáveis. Será a bancada toda e o PT responsabilizado", avaliou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247