Cunha diz estar “nem preocupado e nem aliviado” com protestos

Rejeitado por 43% dos manifestantes que foram à Avenida Paulista neste domingo protestar contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que não ficou nem "aliviado e nem preocupado" com o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira; "Não tem alívio nem preocupação. Sempre disse que manifestação ordeira pode fazer contra mim sem nenhum problema", comentou

Rejeitado por 43% dos manifestantes que foram à Avenida Paulista neste domingo protestar contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que não ficou nem "aliviado e nem preocupado" com o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira; "Não tem alívio nem preocupação. Sempre disse que manifestação ordeira pode fazer contra mim sem nenhum problema", comentou
Rejeitado por 43% dos manifestantes que foram à Avenida Paulista neste domingo protestar contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que não ficou nem "aliviado e nem preocupado" com o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira; "Não tem alívio nem preocupação. Sempre disse que manifestação ordeira pode fazer contra mim sem nenhum problema", comentou (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Rejeitado por 43% dos manifestantes que foram à Avenida Paulista neste domingo 16 protestar contra o governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que não ficou nem "aliviado e nem preocupado" com o resultado da pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira 17.

Apesar de o foco central dos protestos terem sido o ex-presidente Lula e a presidente Dilma, o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também receberam altos índices de rejeição dos manifestantes, de acordo com a pesquisa. Cunha obteve rejeição mais baixa do que os dois.

"Não tem alívio nem preocupação. Sempre disse que manifestação ordeira pode fazer contra mim sem nenhum problema", comentou Cunha, durante um encontro da bancada com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Para ele, os protestos ocorreram "de acordo com a democracia. Manifestações ordeiras, pacíficas. Qualquer brasileiro deve aplaudir manifestações desta natureza". O peemedebista, contudo, evitou analisar como ficará a atual conjuntura política após os protestos deste domingo. "Não me cabe fazer esse tipo de comentário. Os brasileiros foram às ruas e mostraram suas posições", disse.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email