Cunha minimiza movimento da oposição: 'sem voto'

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta segunda (23) que não se “constrange” com a intenção de deputados da oposição de impedir votações no plenário e ressaltou que a Casa “não ficará paralisada”; segundo ele, PSDB, DEM, PPS e de partidos que se declaram independentes, como a REDE e o PSOL, "não têm número suficiente para impedir a Casa de funcionar"; esses parlamentares decidirão nesta terça (24) se vão obstruir a análise de propostas no plenário até que o Conselho de Ética decida sobre o parecer preliminar que defende a continuidade do processo que investiga Cunha

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta segunda (23) que não se “constrange” com a intenção de deputados da oposição de impedir votações no plenário e ressaltou que a Casa “não ficará paralisada”; segundo ele, PSDB, DEM, PPS e de partidos que se declaram independentes, como a REDE e o PSOL, "não têm número suficiente para impedir a Casa de funcionar"; esses parlamentares decidirão nesta terça (24) se vão obstruir a análise de propostas no plenário até que o Conselho de Ética decida sobre o parecer preliminar que defende a continuidade do processo que investiga Cunha
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta segunda (23) que não se “constrange” com a intenção de deputados da oposição de impedir votações no plenário e ressaltou que a Casa “não ficará paralisada”; segundo ele, PSDB, DEM, PPS e de partidos que se declaram independentes, como a REDE e o PSOL, "não têm número suficiente para impedir a Casa de funcionar"; esses parlamentares decidirão nesta terça (24) se vão obstruir a análise de propostas no plenário até que o Conselho de Ética decida sobre o parecer preliminar que defende a continuidade do processo que investiga Cunha (Foto: Valter Lima)

247 - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta segunda-feira (23) que não se “constrange” com a intenção de deputados da oposição de impedir votações no plenário e ressaltou que a Casa “não ficará paralisada”. 

Deputados do PSDB, DEM, PPS e de partidos que se declaram independentes, como a REDE e o PSOL, decidirão nesta terça (24) se vão obstruir a análise de propostas no plenário até que o Conselho de Ética decida sobre o parecer preliminar que defende a continuidade do processo que investiga Cunha.

“Todos eles, juntos, não têm número suficiente para impedir a Casa de funcionar. Não ficará paralisada”, afirmou. Na última quinta (19), deputados esvaziaram a sessão do plenário em protesto contra o que chamaram de manobra de Cunha e de aliados do peemedebista para impedir o funcionamento do Conselho de Ética.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247