Decepcionados, congressistas discutem extinguir MPs e decretos de Bolsonaro

Líderes e dirigentes de partidos pregam uma reação do Parlamento a declarações de Jair Bolsonaro, que agediu o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz; parlamentares defendem que o Congresso avalie extinguir a figura das medidas provisórias e derrubar todo decreto em que o chefe do Planalto exorbitar de suas funções, independentemente do conteúdo

Brazil's President Jair Bolsonaro attends a ceremony for the presentation of the 2nd phase of the advertising campaign of the pension reform bill at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil May 20, 2019. REUTERS/Adriano Machado
Brazil's President Jair Bolsonaro attends a ceremony for the presentation of the 2nd phase of the advertising campaign of the pension reform bill at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil May 20, 2019. REUTERS/Adriano Machado (Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Líderes e dirigentes de partidos pregam uma reação do Parlamento a declarações do presidente Jair Bolsonaro, que agediu o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz. Segundo a coluna Painel, parlamentares defendem que o Congresso Nacional avalie extinguir a figura das medidas provisórias e derrubar todo decreto em que o chefe do Planalto exorbitar de suas funções, independentemente do conteúdo.

Jair Bolsonaro afirmou saber como Fernando Santa Cruz, pai do atual dirigente da OAB, foi assassinado e praticamente defendeu sua execução, fazendo apologia de um crime cometido pelo estado brasileiro (veja aqui).

De acordo com o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), o excesso de medidas provisórias e decretos um método é uma maneira de Bolsonaro burlar o Parlamento. 

“Defendo que a gente reaja a todo e qualquer decreto que extrapole a prerrogativa do presidente”, afirma. “O problema não é só de conteúdo, a prática de passar por cima do Congresso é que é grave”, conclui.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247