Delatado, Temer prega resistência à Lava Jato

Durante reunião com ministros e deputados nesta terça-feira, 18, Michel Temer pediu que a base aliada não fique intimidada com as acusações de corrupção contra políticos no âmbito da Operação Lava Jato; "Há questões as mais variadas, que muitas vezes visam a desprestigiar a classe política. E todos precisamos resistir. Eu tenho resistido o quanto posso", discursou; "Não podemos nos acoelhar [intimidar], achar que estamos numa situação delicada. [A situação] delicada deixemos para o Judiciário. No mais, o Executivo e o Legislativo trabalham", disse; Michel Temer e oito dos seus ministros são citados nos pagamentos de propina da Odebrecht 

 
(Brasília - DF, 18/04/2017) Café da manhã com os deputados da Base Aliada na Câmara dos Deputados. Discurso do Presidente Michel Temer.
Foto: Marcos Corrêa/PR
 
  (Brasília - DF, 18/04/2017) Café da manhã com os deputados da Base Aliada na Câmara dos Deputados. Discurso do Presidente Michel Temer. Foto: Marcos Corrêa/PR   (Foto: Aquiles Lins)

247 - Com oito auxiliares diretos envolvidos em propinas da Odebrecht, além dele próprio, Michel Temer defendeu nesta terça-feira, 18, uma reação aos estragos políoticos causados pela operação Lava Jato.

Em discurso a ministros e deputados, Temer disse que  base aliada não fique intimidada com as acusações de corrupção contra políticos no âmbito da Operação Lava Jato. "É claro que há um problema sério no país, vocês sabem disso. Há questões as mais variadas, que muitas vezes visam a desprestigiar a classe política. E todos precisamos resistir. Eu tenho resistido o quanto posso", discursou Temer.

"Não podemos nos acoelhar [intimidar], achar que estamos numa situação delicada. [A situação] delicada deixemos para o Judiciário. No mais, o Executivo e o Legislativo trabalham", disse. "Não se pode ter a ideia de que, porque aconteceu isto ou aquilo, o Brasil vai parar", acrescentou. 

Atestado pelo Ibope como o presidente mais impopular do Brasil, Michel Temer pediu que os deputados da base aliada "se revezem" nas tribunas da Câmara para defender as reformas e seu governo. "Vocês têm uma tribuna muito mais forte do que a minha. Acho que vocês devem se revezar na tribuna do Parlamento para mostrar o o que estão fazendo em nome do país." 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247