DEM quer explicações de Mantega sobre "cinismo fiscal"

Para o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o ministro precisa explicar os motivos de o governo ter usado "manobras contábeis" para alcançar as metas fiscais de 2012: "Se nos Estados Unidos falou-se bastante em 'abismo fiscal', aqui podemos afirmar que, há algum tempo, sofremos de um verdadeiro 'cinismo fiscal'"

DEM quer explicações de Mantega sobre "cinismo fiscal"
DEM quer explicações de Mantega sobre "cinismo fiscal"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O DEM protocolou hoje (9) na Comissão Representativa do Congresso requerimento propondo a convocação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para explicar o uso do Fundo Soberano do Brasil (FSB) para reforçar o superávit primário. É o segundo pedido de convocação para que Mantega comparece ao Congresso durante o recesso parlamentar.

Ontem (8), o PSDB também protocolou requerimento semelhante para que Mantega e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, sejam ouvidos pela Comissão Representativa, que funciona durante os períodos de recesso legislativo.

Para o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o ministro precisa explicar os motivos de o governo ter usado "manobras contábeis" para alcançar as metas fiscais de 2012. "Se nos Estados Unidos falou-se bastante em 'abismo fiscal', aqui podemos afirmar que, há algum tempo, sofremos de um verdadeiro 'cinismo fiscal'", disse.

Na semana passada o Diário Oficial da União publicou três medidas tomadas no dia 31 de dezembro de 2012 que permitiram o ingresso de quase R$ 15,8 bilhões nos cofres do governo. Uma delas foi autorizada pela Portaria 769, que permitiu ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômicos e Social (BNDES) comprar com títulos do governo federal ações da Petrobras que estavam no Fundo Soberano, captando com a operação R$ 8,847 bilhões para os cofres do Tesouro.

O BNDES também antecipou dividendos (lucro pago a acionistas) de R$ 2,317 bilhões ao governo. Nessa mesma linha de captação de recursos, a Caixa Econômica Federal repassou ao Tesouro R$ 4,69 bilhões também em dividendos. Somando todos esses valores, chega-se ao total de R$ 15,8 bilhões.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email