Depois da CPI da Covid, Gleisi cobra agora o impeachment de Bolsonaro

Deputada Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, classificou como "vergonha" para o Congresso que o STF mande a Casa cumprir suas obrigações e investigar os crimes do governo Bolsonaro. "Se logo não abrirem o impeachment serão humilhados novamente", afirmou

Presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann pede impeachment de Jair Bolsonaro
Presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann pede impeachment de Jair Bolsonaro (Foto: LULA MARQUES)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, defendeu nesta quinta-feira (8) o impeachment de Jair Bolsonaro, ao comentar a decisão do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a instalação da CPI da Covid-19. 

"Que vergonha para o Congresso Nacional ser determinado pelo Supremo Tribunal Federal a cumprir suas obrigações! Evidencia a conivência de seus dirigentes que se mancham com o sangue das mortes no Brasil. Se logo não abrirem o impeachment serão humilhados novamente!", afirmou a presidenta do PT. 

O ministro Barroso concedeu liminar em mandado de segurança apresentado no mês passado pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru e liberou o tema para julgamento colegiado imediatamente no Plenário virtual do STF. 

A decisão foi tomada depois de manifestação enviada pelo Senado ao Supremo, na noite última segunda-feira (5/4), para permitir que a Casa se manifestasse a respeito do caso.

Na liminar, o ministro destacou que a Constituição estabelece que as CPIs devem ser instaladas sempre que três requisitos forem preenchidos: assinatura de um terço dos integrantes da Casa; indicação de fato determinado a ser apurado; e definição de prazo certo para duração. Não cabendo, portanto, possibilidade de omissão ou análise de conveniência política por parte da Presidência da Casa Legislativa. Conforme o ministro, há diversos precedentes da Suprema Corte nesse sentido.


Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email