Depois de perder Coaf, Moro nega que irá pedir demissão

Ministro da Justiça, Sérgio Moro, não deverá deixar o governo mesmo após a comissão do congresso que analisa a Medida Provisória da reforma administrativa do Governo Jair Bolsonaro decidir pela transferência do Coaf de sua pasta para o ministério da Economia; anteriormente, ele já tinha ameaçado pedir demissão caso tivesse seus poderes esvaziados

Depois de perder Coaf, Moro nega que irá pedir demissão
Depois de perder Coaf, Moro nega que irá pedir demissão

247 - O ministro da Justiça, Sérgio Moro, não deverá deixar o governo mesmo após a comissão do congresso que analisa a Medida Provisória da reforma administrativa do Governo Jair Bolsonaro decidir pela transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) de sua pasta para o ministério da Economia.

Moro, que vinha defendendo enfaticamente a permanência do Coaf na sua pasta alegando a necessidade de aproximação e integração do órgão às forças policiais e também do Ministério Público, já tinha ameaçado anteriormente pedir demissão caso tivesse seus poderes esvaziados. (Leia no Brasil 247)

Segundo o jornal Valor Econômico, Moro teria dito a interlocutores que a saída do Coaf de sua pasta é "de fato é uma pena", mas que a mudança do órgão de inteligência financeira para o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes, não é ruim, deslocamento para a Economia não é de todo ruim, "ainda que não seja o ideal". Moro também teria dito que não pretende deixar o cargo.

Desde que foi criado em 1998, o Coaf estava subordinado ao Ministério da Fazenda – atual Ministério da Economia. A tentativa de transferência para a pasta da Justiça se deu no início do governo Jair Bolsonaro.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247