Deputados do Psol vão à Justiça para anular posse de Moreira Franco

A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta quarta-feira (18), na Justiça Federal, em Brasília, uma ação popular para que seja anulada a nomeação e posse do ministro Moreira Franco (MDB-RJ) no Ministério de Minas e Energia; de acordo com os deputados, nomeação configura "incontroverso desvio de finalidade"; "É de conhecimento público e notório" que existem diversas menções ao nome de Moreira Franco em delações e depoimentos de investigados e condenados por atos de corrupção

A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta quarta-feira (18), na Justiça Federal, em Brasília, uma ação popular para que seja anulada a nomeação e posse do ministro Moreira Franco (MDB-RJ) no Ministério de Minas e Energia; de acordo com os deputados, nomeação configura "incontroverso desvio de finalidade"; "É de conhecimento público e notório" que existem diversas menções ao nome de Moreira Franco em delações e depoimentos de investigados e condenados por atos de corrupção
A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta quarta-feira (18), na Justiça Federal, em Brasília, uma ação popular para que seja anulada a nomeação e posse do ministro Moreira Franco (MDB-RJ) no Ministério de Minas e Energia; de acordo com os deputados, nomeação configura "incontroverso desvio de finalidade"; "É de conhecimento público e notório" que existem diversas menções ao nome de Moreira Franco em delações e depoimentos de investigados e condenados por atos de corrupção (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta quarta-feira (18), na Justiça Federal, em Brasília, uma ação popular para que seja anulada a nomeação e posse do ministro Moreira Franco (MDB-RJ) no Ministério de Minas e Energia.

De acordo com os deputados, houve desvio de finalidade na nomeação. "Como já dito anteriormente, a nomeação de Moreira Franco para ocupar o cargo de Ministro das Minas e Energia configura incontroverso desvio de finalidade. Isso porque, em que pese a aparência de legalidade sobre a qual se reveste o ato de sua nomeação, o objetivo almejado pela autoridade requerida é, sem qualquer sombra de dúvida, a manutenção do foro por prerrogativa de função para um importante aliado político", afirma o documento apresentado à Justiça.

Segundo o partido, "é de conhecimento público e notório" que existem diversas menções ao nome de Moreira Franco em delações e depoimentos de investigados e condenados por atos de corrupção.

Moreira é investigado em inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro foi denunciado pela Procuradoria Geral da República na Operação Lava Jato com outros políticos do MDB por organização criminosa e obstrução de Justiça. Ele também é investigado com Eliseu Padilha e Michel Temer por corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de receber vantagens da Odebrecht para atender interesses da empresa na Secretaria de Aviação Civil, onde Moreira foi ministro.

As informações são do G1.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247